Em meio à alta nos preços do arroz, o Camex (Comitê-Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior) decidiu zerar a alíquota do imposto de importação do produto até o final deste ano.

A redução temporária está restrita a uma cota de 400 mil toneladas. A decisão foi uma resposta à proposta feita pelo Ministério da Agricultura ao colegiado.

De acordo com o Ministério da Economia, os produtos que terão seus impostos zerados são o arroz com casca e o arroz branqueado.

“Patriotismo”

A pandemia elevou os preços da maioria dos produtos essenciais à alimentação dos brasileiros. Itens como arroz,  feijão, óleo de soja e carne subiram mais de 30%.

O presidente Jair Bolsonaro chegou a afirmar na semana passada que pediria “patriotismo” aos donos de supermercados para evitar aumentos de preços aos consumidores.

Na terça-feira, ele disse que tem pedido aos lojistas que produtos essenciais sejam vendidos com margem de lucro “próxima de zero”.

Em entrevista à CNN Brasil na noite de terça-feira, a ministra Tereza Cristina disse que sua pasta tem monitorado os estoques de produtos agrícolas.

“Nossa grande preocupação é que não faltem alimentos nos supermercados”, afirmou ela, ao citar mudanças na demanda devido a novos hábitos alimentares dos brasileiros durante a pandemia de coronavírus, com muitas pessoas ficando em casa após quarentenas decretadas por governos e prefeituras para reduzir a disseminação da doença.

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.