Graças a Vale e Eletrobras, que têm participação expressiva em sua carteira, o Ibovespa atravessou um dia de volatilidade e conseguiu fechar no azul. De acordo com dados preliminares, o índice subiu 0,27%, a 128.405 pontos.

Já o dólar fechou em alta de 0,92%, a R$ 5,0713.

O que aconteceu com a Bolsa? O Ibovespa fechou com uma alta discreta nesta sexta-feira, após sessão volátil, marcada por vencimento de opções sobre ações e perdas em Wall Street, com Vale ON avançando 3% após anúncio sobre o pagamento de dividendos de R$ 2,18 por ação.

Eletrobras PNB também foi destaque positivo, com valorização de quase 6%, após a aprovação no Senado da medida provisória para a desestatização da companhia. O texto deve ser novamente apreciado pela Câmara dos Deputados no começo da próxima semana.

A pressão de baixa veio principalmente de bancos como Itaú Unibanco e Bradesco ON, que caíram 1,82% e 1,43%, respectivamente.

“O anúncio de dividendos da Vale e a recuperação do setor de commodities após a forte queda recente ajudaram a mitigar a pressão de venda imposta pelas bolsas internacionais, ainda refletindo a última reunião do Federal Reserve”, comenta Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora.

Nesta sexta, James Bullard, presidente do Fed de St. Louis, afirmou que a mudança de tom do Fed para um aperto mais rápido da política monetária é uma resposta “natural” ao crescimento econômico e, em particular, à inflação, que vem se movendo mais rápido do que o esperado com a reabertura da economia.

“Esperávamos um ano bom, uma boa reabertura, mas este é um ano maior do que esperávamos, mais inflação do que esperávamos e acho natural que tenhamos nos inclinado para um pouco mais hawkish aqui para conter as pressões inflacionárias”, afirmou Bullard, que acredita ser adequado subir o juro no ano que vem para evitar uma contaminação maior na economia.

O que aconteceu com o dólar? O dólar subiu acentuadamente contra o real nesta sexta-feira, depois de chegar a ir abaixo de R$ 5 mais cedo, acompanhando o fortalecimento global da divisa norte-americana na esteira dos comentários da autoridade do Fed americano.

A moeda norte-americana registrou ganho de 0,92% neste pregão, a R$ 5,0712 na venda. Na B3, o dólar futuro de maior liquidez avançava 1,23%, a R$ 5,0775.

No exterior, o índice do dólar e os rendimentos norte-americanos ganharam terreno após a notícia, enquanto as ações globais recuaram. Peso chileno, peso mexicano e rand sul-africano, divisas emergentes pares do real, caíam mais de 1% nesta sexta-feira.

Com a discussão em torno de um aperto monetário mais cedo do que o esperado na maior economia do mundo, “o mercado fica naquela ansiedade: será que já vai começar uma migração dos investidores para ativos dos Estados Unidos em detrimento de ativos de países emergentes?”, disse à Reuters Gustavo Cruz, estrategista da RB Investimentos.

Na quarta-feira, o Fed já havia anunciado a antecipação de suas projeções para o primeiro aumento nos juros pós-pandemia de 2024 para 2023, abrindo também a discussão sobre quando e como pode ser apropriado começar a reduzir suas compras mensais de ativos.Juros mais altos nos EUA tendem a favorecer a moeda norte-americana com o ingresso de recursos de investidores que buscam retornos mais altos e, ao mesmo tempo, segurança.

Por outro lado, o Brasil também conta com perspectivas de elevação de juros, o que ajudou o real a tocar 4,9823 reais na mínima intradiária desta sexta-feira.

O Banco Central promoveu a terceira alta consecutiva de 0,75 ponto percentual da taxa Selic na quarta-feira, a 4,25%, e anunciou a intenção de dar sequência ao aperto monetário com uma nova alta de pelo menos a mesma magnitude em sua próxima reunião.

O Comitê de Política Monetária (Copom) do BC também abandonou o uso da expressão “normalização parcial” para se referir ao atual ciclo de alta de juros, explicitando que pretende fazer um aperto maior do que vinha sendo sinalizado até então, levando a Selic para patamar considerado neutro.

Em nota, analistas da Genial Investimentos avaliaram que esses são todos sinais “positivos para a trajetória do real nos próximos meses, apesar da postura mais dura do Federal Reserve.”

Maiores altas:

Eletrobras PNB (+5,98%)
Eletrobras ON (+5,94%)
Vale (+3,01%)

Maiores baixas:

Raia Drogasil (-3,81%)
Santander (-3,32%)
CVC (-2,89%)

Com a Reuters

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).