Puxada para baixo pela Vale e pelo cenário de pressão por mais gastos públicos, a bolsa caiu 0,5% nesta terça-feira (dia 19), a 120.636 pontos.

O dólar fechou o dia em alta de 0,77%, a R$ 5,34.

O que aconteceu com a bolsa e o dólar? Um dos movimentos que puxou o Ibovespa para baixo foi a queda nas ações da Vale e outras empresas do setor de mineração e siderurgia, que sofreram com a desvalorização do minério de ferro nesta terça.

Além disso, há a percepção de que há pressões cada vez maiores para que o governo volte a aumentar gastos sociais para contornar o impacto do fim do auxílio emergencial sobre a economia.

A escalada dos casos de Covid-19 e a elevação do tom político decorrente voltaram a alimentar no mercado especulações sobre gastos renovados para debelar um enfraquecimento da economia.

Notícias desta terça-feira apontaram que o Ministério da Economia tem sentido a pressão por mais despesas no governo, e a queda de popularidade do presidente Jair Bolsonaro é vista como um fator a endossar essa percepção, já que deixaria o governo mais propenso a propor novas medidas de auxílio.

“Esperamos que o governo comece com medidas com impacto fiscal neutro… embora medidas com impacto fiscal também sejam provavelmente introduzidas, esperamos que sejam menores em tamanho e duração do que no ano passado”, disseram em nota Gustavo Arruda e Samuel Castro, do BNP Paribas. O banco piorou a projeção para déficit primário em 2021, de 3,0% do PIB para 4,5%.

O profissional de uma gestora em São Paulo disse ainda que o real sofreu nesta terça com a leitura de que o processo vacinal no Brasil ainda será demorado, o que poderá arrastar ainda mais o início de uma firme retomada econômica doméstica. “A Índia começar a exportar vacina e não exportar para cá pesou nos mercados”, disse.

Maiores altas:

BTG (+ 3,12%)
Suzano (+ 3,03%)
Totvs (+ 2,50%)

Maiores baixas:

CSN (- 5,71%)
Usiminas (- 4,71%)
Hapvida (- 3,12%)

(Com a Reuters)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).