Em dia de cenário externo favorável e balanço positivo da Gerdau, o Ibovespa fechou o pregão em alta de 1,57%, a 119.564 pontos.

Em meio à expectativas de uma nova alta da taxa básica de juros, a Selic, o dólar encerrou as negociações em queda de 1,23%, a R$ 5,3652.

O que aconteceu com a Bolsa? O Ibovespa avançou nesta quarta de olho no noticiário corporativo, com Gerdau encabeçando as maiores altas, após um forte resultado no primeiro trimestre.

A Gerdau avançou 5,51%, após o lucro da siderúrgica disparar no primeiro trimestre para R$ 2,5 bilhões, beneficiado pela recuperação econômica da pandemia e alta no preço do aço, além da desvalorização do real. Usiminas e CSN também tiveram um pregão de alta, com acréscimos de 4,47% e 3,22%, respectivamente.

Petrobras também subiu forte (+4,11%), praticamente zerando as perdas dos últimos quatro pregões, mesmo com a piora do petróleo no exterior.

Outros destaques foram Assaí (+3,77%), que também teve como pano de fundo o balanço do primeiro trimestre, e a Cielo, que subiu em meio a expectativas de que o WhatsApp lance pagamentos com lojistas neste ano.

Wall Street corroborou o desempenho positivo do pregão brasileiro, com modesta recuperação de ações de tecnologia, além de dados mostrando crescimento sólido nos empregos no setor privado dos Estados Unidos em abril.

Na visão do sócio da Manchester Investimentos Eduardo Cubas Pereira, o movimento da sessão foi uma correção natural ao declínio da véspera, devolvendo o Ibovespa aos patamares do final da semana passada.

Ele também chamou a atenção para a temporada de balanços, que tem mostrado uma recuperação econômica acima de projeções de analistas. “De modo geral, a maioria das empresas está conseguindo surpreender positivamente.”

Após o fechamento desta quarta e até a abertura de quinta, estão previstos os resultados de empresas como GPA, Braskem, Taesa, TIM, Ultrapar, Ambev e Azul, entre outros.

O que aconteceu com o dólar? O dólar sofreu uma firme queda nesta quarta, com os investidores à espera de um aumento acentuado nos juros básicos domésticos ao fim da reunião de política monetária do Banco Central, enquanto também monitoravam o clima político em Brasília.

Após o fechamento do mercado, o Banco Central deve anunciar outro aumento de 0,75 ponto percentual na taxa Selic, para 3,50% ao ano, de acordo com previsão unânime de uma pesquisa da Reuters com economistas.

“Para a decisão, o espaço para surpresas é limitado, mas o mercado aguarda o comunicado que acompanha a decisão, em busca de pistas em relação à condução da política monetária ao longo do ano”, afirmou a Ágora Investimentos em nota a clientes.

O dólar à vista caiu 1,23%, a R$ 5,3652 na venda, depois de tocar R$ 5,3552 (-1,42%) na mínima atingida à tarde. A máxima foi de R$ 5,442 (+0,18%), alcançada ainda na primeira hora de negócios.

O real recuperou perdas em abril, mas ainda cai 3,24% em 2021, o que se soma à perda de quase 23% no ano passado. Analistas dizem que a combinação entre juro real negativo e deterioração fiscal nocauteou a moeda brasileira. Enquanto o lado da política monetária parece encaminhado, riscos político-fiscais ainda ditam uma visão conservadora sobre o câmbio por parte de investidores estrangeiros.

“Investigações sobre a gestão da pandemia pelo governo aumentarão o ruído político e têm o potencial de adiar a aprovação das reformas necessárias e diluir notícias positivas relacionadas a privatizações”, disse em relatório Bertrand Delgado, estrategista para mercados emergentes do Société Générale.

E analistas da TD Securities entendem que o real, apesar dos atuais patamares, ainda não está barato dados os riscos em torno.

“O risco de mais deterioração fiscal nos mantém em uma posição cautelosa em relação ao real. Como tal, não vemos a moeda como necessariamente barata em torno de R$ 5,50 por dólar – e certamente não a R$ 5 por dólar. Para isso, achamos que a taxa Selic precisará ficar pelo menos 300 pontos-base mais alta”, disseram em nota.

Maiores altas:

Gerdau (+5,51%)
Metalúrgica Gerdau (+5,46%)
Braskem (+5,02%)

Maiores baixas:

Localiza (-1,82%)
Embraer (-1,26%)
Taesa (-1,18%)

(Com a Reuters)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).