Puxada por Vale e Petrobras, a Bolsa zerou as perdas que teve no pregão de ontem e fechou esta quinta-feira (dia 17) em alta de 0,42%, a 100.097 pontos.

Um dia depois do Fed (banco central americano) reforçar que manterá os juros americanos próximos de zero por um longo tempo, o dólar teve queda de 0,16%, a R$ 5,23.

O que aconteceu com a Bolsa e o dólar hoje? Os preços do petróleo subiram mais de 2% nesta quinta, revertendo perdas após a Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) terem afirmado que o grupo de produtores vai pressionar países que não cumpriram com seus cortes de oferta.

O anúncio fez as ações da Petrobras, que possui forte peso no índice, subirem. A Vale, que ontem teve queda forte, também subiu, o que ajudou a levantar o Ibovespa.

A Bolsa brasileira acabou se descolando do comportamento dos mercados americanos, que registraram queda pelo temor de que o Fed (banco central americano) só esteja tão disposto a estimular a economia porque prevê uma atividade muito fraca mesmo quando a pandemia passar.

Além disso, nos EUA os papeis de tecnologia ampliaram a queda recente, e dados mostrando números altos de pedidos de auxílio-desemprego desanimaram os investidores.

O índice Dow Jones recuou 0,46%, o S&P 500 perdeu 0,84% e o Nasdaq caiu 1,27%.

Maiores altas:

Usiminas (+ 5,15%)

Ambev (+ 4,78%)

Suzano (+ 3,03%)

Maiores baixas:

Hapvida (- 3,29%)

Intermédica (- 3,01%)

MRV (- 2,69%)

(Com a Reuters)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.