Em meio ao avanço à aprovação para venda de subsidiárias da Petrobras sem autorização do Congresso, decisão tomada nesta quinta (dia 1) pelo STF (Supremo Tribunal Federal), e ao mercado externo positivo, a Bolsa fechou o dia em alta de 0,93%, a 95.478 pontos.

O dólar, ainda impactado pelo desconforto com o cenário fiscal no Brasil, encerrou o pregão em alta de 0,68%, a R$ 5,65.

O que aconteceu com a Bolsa hoje? O Ibovespa, que operava em queda pela manhã, virou para alta após votos favoráveis à venda de subsidiárias da Petrobras, em andamento no STF (Superior Tribunal Federal), sem autorização do Congresso.

No final da tarde, a decisão se confirmou: por seis votos a quatro, os ministros decidiram liberar a venda de refinarias pa estatal, numa vitória para a empresa levar adiante o seu plano de desinvestimentos. Os papeis da Petrobras, que possuem um peso importante no índice brasileiro, fecharam o dia com alta de mais de 4%.

Além disso, as bolsas americanas tiveram um dia positivo, com investidores acompanhando o progresso das negociações em torno de novos estímulos econômicos que estão sendo debatidos pelo congresso americano.

“É tudo uma questão de estímulo fiscal, e a bola está com o Congresso”, disse Ryan Detrick, estrategista sênior de mercado da LPL Financial em Charlotte, Carolina do Norte. “Continuamos a acreditar que eles estão cada vez mais perto e se aproximando de um acordo, mas a reta final costuma ser a mais difícil.”

Todos os três principais índices de ações dos EUA fecharam em alta: o Dow Jones subiu 0,13%, o S&P 500 avançou 0,53% e o Nasdaq teve alta de 1,42%.

O que aconteceu com o dólar? A moeda americana fechou na máxima em cerca de quatro meses e meio nesta quinta-feira, acelerando os ganhos perto do fechamento e empurrando o real ao posto de divisa com pior desempenho no dia.

A causa é o desconforto do mercado com o cenário fiscal para o Brasil, após o governo propor, na última segunda, que o Renda Cidadã (programa de transferência de renda que substituirá o Bolsa Família) seja financiado com recursos para precatórios e verbas do Fundeb. O governo voltou atrás, mas isso não foi suficiente para acalmar o mercado.

“O desastre do Renda Cidadã coincidiu com a apreciação global do dólar contra moedas emergentes. O real depreciou mais. Nos últimos dois dias o movimento global tomou outra direção, o governo corrigiu a besteirada, mas o real continuou parado. Entramos em uma crise de confiança”, comentou Luiz Fernando Alves, sócio do Fundo Versa.

Maiores altas:

IRB (+ 8,14%)

Cogna (+ 6,56%)

Multiplan (+ 5,76%)

Maiores baixas:

Natura (- 4,99%)

Qualicorp (- 3,50%)

CVC (- 2,60%)

(Com a Reuters)

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).