Puxado pela Petrobras, que se valorizou com força nesta sexta (dia 14) após divulgação do seu balanço do primeiro trimestre, o Ibovespa fechou o pregão em alta de 0,97%, a 121.880 pontos.

Após avaliação do Fed (banco central americano) de que os impactos da inflação nos EUA serão temporários, o dólar recuou em todo o mundo, e encerrou o dia em queda de 0,80% em relação ao real, a R$ 5,27.

O que aconteceu com a Bolsa? O Ibovespa voltou a flertar com os 122 mil pontos, puxado principalmente pela forte valorização de Petrobras após resultado trimestral e alta dos preços do petróleo no exterior. Os negócios também foram mediados por uma bateria de balanços corporativos e clima favorável a ativos de risco no exterior.

“O destaque do dia fica por conta de Petrobras, com as ações subindo na casa de 5% em vista do forte resultado operacional do primeiro trimestre”, afirmou Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora, citando também as perspectivas de manutenção do plano de redução do endividamento da estatal. “A avaliação é de que os números foram fortes e colocam a companhia na trilha de bom pagamento de dividendos, vide a forte geração de caixa projetada”.

A valorização da Bolsa nesta sexta não foi maior por causa da queda das empresas ligadas à commodities, como a Vale, que tiveram queda após nova derrocada do minério de ferro na China.

“Colaborou também para o bom humor do mercado a forte recuperação dos índices americanos, sobretudo o Nasdaq, que vinham sendo afetados negativamente nos últimos dias, por causa dos números de inflação mais elevados divulgados”, apontou o economista chefe da Órama Investimentos, Alexandre Espírito Santo.

O que aconteceu com o dólar? O dólar cedeu terreno contra o real, acompanhando o desempenho da divisa americana no exterior depois que autoridades do Federal Reserve aliviaram temores sobre um aperto monetário antes do esperado nos Estados Unidos.

Autoridades do banco central americano minimizaram as expectativas de uma política monetária mais dura, enfatizando que os aumentos de preços após a reabertura da economia devem ser temporários.

Alexandre Netto, chefe de câmbio da Acqua-Vero, disse à Reuters que os mercados estão monitorando um cenário cheio de sinais mistos, com dados de emprego da semana passada mais fracos do que o esperado e uma leitura estável das vendas varejistas divulgada nesta sexta-feira compensando os sinais de aceleração da inflação nos EUA.

“São sinais mistos que tendem a trazer volatilidade”, explicou.

Maiores altas:

Qualicorp (+7,21%)
Cia Hering (+6,43%)
Yduqs (+6,04%)

Maiores baixas:

IRB (-5,08%)
Usiminas (-4,96%)
Gerdau PN (-3,61%)

(Com a Reuters)

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).