As principais bolsas asiáticas fecharam em baixa marginal nesta segunda-feira, 28, numa semana que começa sem catalisadores e na expectativa para dados macroeconômicos a ser divulgados no continente e nos EUA. O índice acionário japonês Nikkei teve leve perda de 0,06% em Tóquio hoje, a 29.048,02 pontos, enquanto o chinês Xangai Composto recuou 0,03%, a 3.606,37 pontos, o Hang Seng caiu 0,07% em Hong Kong, a 29.268,30 pontos, após um pregão encurtado por um alerta de tempestade, e o sul-coreano Kospi cedeu 0,03% em Seul, a 3.301,89 pontos.

Em outras partes da Ásia, o também chinês e menos abrangente Shenzhen Composto subiu 0,88%, a 2.463,66 pontos, e o Taiex avançou 0,50% em Taiwan, a 17.590,97 pontos.

Dados do fim de semana mostraram que o lucro de grandes empresas industriais da China teve expansão anual de 36,4% em maio. Apesar de positivo, o resultado mostrou forte desaceleração em relação a abril, quando o ganho anual foi de 57%.

Nos próximos dias, investidores vão ficar atentos a índices de atividade (PMIs) manufatureira da China e do Japão. Mais adiante, na sexta-feira (2), a atenção vai se voltar para o relatório de emprego dos EUA, o chamado “payroll”, que tem influência decisiva nos rumos da política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

Na Oceania, a bolsa australiana ficou praticamente estável nesta segunda, com baixa de 0,01% do S&P/ASX 200, a 7.307.30 pontos, num momento de endurecimento de medidas de restrição no país em função de um novo surto de covid-19.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).