As redes sociais ocupam podem gerar zonas cinzentas em vários aspectos importantes da nossa vida. Quando o assunto são os investimentos, a coisa fica mais complicada ainda. Como diferenciar uma mera opinião de uma recomendação de investimento ou tentativa de manipulação de mercado? E como fazer isso quando a voz de origem é a de um influenciador, blogueiro ou outra figura conhecida pelos investidores?

Daniel Maeda, superintendente de Relações com Investidores Institucionais da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) explicou ao 6 Minutos o que pode e o que não pode ser dito por quem não é qualificado para analisar investimentos. Ele defende que as opiniões, mesmo que polêmicas, não sejam reguladas, mas diz que as redes têm o poder de mascarar o exercício ilegal de profissão e até condutas criminosas, como as de esquemas de pirâmide financeira.

Ouça a entrevista completa com Maeda:

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).