Acompanhando a queda das bolsas americanas e em meio à informações sobre pressão de governadores por um aumento no auxílio emergencial já aprovado no Congresso, o Ibovespa encerrou esta quarta-feira (dia 24) em queda de 1,06%, a 112.064 pontos.

O dólar fechou o pregão em alta de 2,25%, a R$ 5,64.

O que aconteceu com a Bolsa e o dólar? A Bolsa chegou a operar em terreno positivo por boa parte da sessão de hoje, estimulada pela alta do petróleo no mercado internacional. As ações do Carrefour dispararam acima de 12% com a informação de que o grupo no Brasil chegou a um acordo para adquirir o grupo BIG, ex-Walmart Brasil.

O principal índice brasileiro, entretanto, virou para queda no final do pregão após as bolsas americanas passarem a cair por causa da piora da pandemia de coronavírus na Europa e também pela possibilidade de que o governo dos EUA tenha que elevar impostos para bancar estímulos à economia.

No Brasil, informações de que governadores estariam pressionando o governo a elevar o valor do auxílio emergencial para além do que já foi aprovado pelo Congresso também provocaram pessimismo no mercado, juntamente com a disparada de casos da infecção pelo país.

“A escalada da pandemia no Brasil continua no radar dos investidores, após o país ver novo recorde no número de mortes ontem, apesar do discurso pró-vacinação do presidente Jair Bolsonaro na noite passada ter acalmado um pouco os ânimos”, aponta Júlia Aquino, analista da Rico Investimentos.

Maiores altas:

Carrefour (+ 12,77%)
Suzano (+ 2,63%)
Gol (+ 2,46%)

Maiores baixas:

IRB (- 6,20%)
Via Varejo (- 5,53%)
Magalu (- 5,30%)

(Com a Reuters)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).