O otimismo com avanços de vacinas contra o coronavírus fez a Bolsa fechar esta segunda (dia 20) com forte alta de 1,5%, a 104.426 pontos. O patamar não era alcançado desde o início de março.

O dólar encerrou as negociações em queda de 0,7%, a R$ 5,34.

O que explica o comportamento da Bolsa e do dólar hoje? No exterior, a vacina experimental contra o coronavírus que está sendo desenvolvida pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, e que será testada no Brasil, produziu resposta imunológica em testes clínicos de estágio inicial.

A notícia corroborou a esperança de que a vacina possa ser usada até o final do ano.

Em paralelo, a alemã BioNTech e a americana Pfizer relataram dados adicionais de sua vacina experimental contra a Covid-19 que mostraram que ela é segura e induziu resposta imunológica nos pacientes.

Via Varejo

Lideraram a sessão as ações de empresas de varejo, com destaque para a Via Varejo, que atingiu seu preço máximo histórico durante o pregão, e de telecomunicações.

Agentes financeiros citaram dados que circularam mais cedo no Twitter da dona das redes Casas Bahia e Ponto Frio, que mostraram números fortes das vendas de alguns produtos vendidos pela companhia em maio e junho.

De acordo com as publicações, as vendas da “games e câmeras, com itens como controles, drones e câmeras semiprofissionais” tiveram um aumento de mais de 2.500% em maio e junho frente ao mesmo período de 2019.

Maiores altas:

Via Varejo (+ 7,3%)

TIM (+ 6,1%)

Magazine Luíza (+ 6,1%)

Maiores baixas:

Equatorial (- 2%)

Sabesp (- 1,9%)

Eletrobras (- 1,7 %)

(Com a Reuters)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).