Estimulada pelo bom desempenho de empresas exportadoras, a Bolsa fechou o mês de abril em alta de 1,93%, a 118.893 pontos, apesar da queda de 0,98% no pregão desta sexta-feira (30).

Após um mês alívio com a sanção do Orçamento de 2021 e anúncios de estímulos nos Estados Unidos, o dólar recuou 3,38% no mês, a R$ 5,43. Nas negociações de hoje, a moeda americana subiu 1,79%.

O que aconteceu com a Bolsa e o dólar em abril? Principal índice da bolsa brasileira, o Ibovespa se beneficiou em março da alta das cotações das commodities no mercado internacional, assim como a forte alta na demanda de economias como China e Estados Unidos.

Os investidores também se mostraram otimistas com o processo de consolidação de varejistas, como a fusão anunciada entre Hering e o Grupo Soma, e aumento de capital no setor, como o anúncio da Renner que lançará novas ações no mercado.

O dólar recuou para um patamar abaixo de R$ 5,50 após a sanção do Orçamento de 2021 pelo presidente Jair Bolsonaro e com anúncios de mais estímulos feitos nos EUA pelo presidente Joe Biden. O democrata vem acenando com a possibilidade de um forte aumento de impostos para os mais ricos, o que também ajuda a enfraquecer a moeda americana.

“O risco fiscal fez com que a gente se descolasse muito de pares emergentes nos últimos meses”, afirmou. “Quando esse risco fiscal diminuiu um pouco, o real sofreu uma correção em relação a essa disparidade, e agora tem um espaço bom para se apreciar no médio prazo”, afirmou Marcos Weigt, head de tesouraria do Travelex Bank, à Reuters.

O que aconteceu com a bolsa e o dólar hoje? O principal índice da bolsa brasileira operou em baixa, com muitos investidores realizando lucros. Houve queda das cotações de commodities, como petróleo, na esteira de maiores preocupações de investidores com desdobramentos econômicos globais possíveis da escalada da Covid-19 na Índia.

Com a valorização recente das ações, e temores de uma possível terceira onda da pandemia no Brasil, alguns investidores têm preferido embolsar ganhos recentes, movimento que atinge as ações de maior liquidez.

Esse ambiente de maior temor com os efeitos da pandemia também fez a moeda americana se valorizar neste pregão.

Maiores altas:

GPA (+4,30%)
RaiaDrogasil (+3,99%)
Natura (+2,89%)

Maiores baixas:

Braskem (-6,90%)
Azul (-4,21%)
CVC (-4,12%)

(Com a Reuters)

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).