Entre o bom desempenho de bancos e shoppings centers e a queda de papeis de empresas exportadoras de commodities, a Bolsa encerrou o pregão desta segunda-feira (dia 3) em leve alta de 0,27%, a 119.209 pontos.

O dólar fechou o dia em queda de 0,24%, a R$ 5,4182.

O que aconteceu com a Bolsa e o dólar? O mercado acionário brasileiro teve um dia de otimismo com o setor bancário, catalisando perspectivas mais otimistas para a sequência da temporada de balanços trimestrais de empresas brasileiras nesta semana.

Ações do setor bancário, que brilharam na semana passada após a divulgação do balanço de janeiro a março, tiveram boa parte dos ganhos desfeitos na sexta-feira, mas voltavam com força nesta sessão, antes dos resultados do Itaú Unibanco, nesta noite, e de Bradesco, após o pregão da B3 na terça-feira. Os papéis dos dois bancos avançaram, respectivamente, 1,4% e 2,98% na sessão.

Outro destaque do pregão foram as ações da Ecorodovias e CCR – na última sexta, foram divulgados dados semanais de tráfego indicando melhora no movimento das rodovias. Ecorodovias chegou a disparar 9% após a unidade Ecovias anunciar acordo com o governo paulista, pelo qual fará R$ 1,1 bilhão em novos investimentos para prorrogar a concessão do sistema Anchieta Imigrantes. Mas a ação foi perdendo força, até fechar em baixa de 0,25%. Já sua rival CCR, que recentemente também assinou aditivo em São Paulo, cresceu 5%.

Por outro lado, os investidores continuam acompanhando o noticiário de evolução da covid-19. Na semana passada, recordes de mortes pela doença na Índia deterioraram algumas expectativas para a economia global, derrubando cotações das commodities, movimento que se manteve nesta segunda. Aqui no Brasil, porém, o otimismo em relação ao avanço da vacinação fez as ações de shoppings subirem em bloco: BR Malls ganhou 4,94%, Iguatemi subiu 5,16% e Multiplan teve alta de 4,21%.

O mercado também acompanha com atenção o quadro político doméstico, diante dos desdobramentos da CPI da Covid e suas implicações para a agenda de reformas.

“O ambiente político esquenta com os primeiros depoimentos na CPI da Covid”, afirmou a Sul América Investimentos em nota a clientes, mas avaliando que o Ibovespa deve se manter próximo dos 120 mil pontos, na esteira de importantes balanços.

Já o dólar começou maio em queda ante o real, com o ambiente externo benigno estimulando investidores a devolver uma fração da forte alta da sessão anterior – quando a cotação saltou 1,81%.

Maiores altas:

Iguatemi (+5,16%)
CCR (+5,07%)
BR Malls (+4,94%)

Maiores baixas:

Sabesp (-6,50%)
Braskem (-4,69%)
CVC (-4,26%)

(Com a Reuters)

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).