O day trade, que já vinha em crescimento no Brasil devido ao ambiente de juros baixo, ganhou ainda mais tração após a pandemia. A prática, que consiste em comprar um ativo para vender no mesmo dia visando o lucro, é condenada por especialistaspelo fato de ser extremamente improvável que os investidores ganhem dinheiro com consistência no longo do tempo.

Dados da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) mostram que mais de 80% dos investidores que operam os contratos futuros de mini dólar e mini índice dessa forma têm prejuízo. Mas é possível saber se esse risco se observa também entre os day traders de ações?

A resposta é sim. Desde junho de 2019, a B3 faz esse levantamento a cada três meses, apresentando o percentual de investidores que saíram no lucro ou prejuízo nessas operações. Os números mostram que, apesar de o risco ser menor, o potencial de perda ainda é bastante significativo.

O 6 Minutos analisou o período entre fevereiro e abril, último disponível, para entender como funciona essa dinâmica. A ação com o menor percentual de investidores que perderam dinheiro foi a da Vivo, onde mesmo assim 29% ficaram no vermelho no período entre fevereiro e abril. Na outra ponta, o papel da Bradespar deixou 58% dos day traders no prejuízo.

Segundo os dados, 41% dos 79 papéis negociados para venda ou compra no mesmo dia apresentaram 50% ou mais de chance de dar prejuízo mensal ao investidor no período.

Veja abaixo as 10 ações negociadas que tiveram mais perdedores no período:

AS AÇÕES COM MAIOR PERCENTUAL DE PERDEDORES NO DAY TRADE ENTRE FEVEREIRO E ABRIL DE 2021    
Ação Percentual de ganhadoresPercentual de perdedores Ganho médio mensal (em R$)Prejuízo médio mensal (Em R$)
Bradespar42%58%87,2-80,88
Localiza46%54%92,26-95,29
Weg47%53%95-81
JBS47%53%66,98-54,42
Equatorial 47%53%47,36-50
BTG48%52%205,1-139,01
Vale 48%52%136,07-95,97
CSN 48%52%119-80,89
Iguatemi48%52%76-64,38
BRF48%52%66-52,03
Fonte: B3

E as 10 ações que tiveram mais ganhadores no período:

AS AÇÕES COM MAIOR PERCENTUAL DE GANHADORES NO DAY TRADE ENTRE FEVEREIRO E ABRIL DE 2021    
Ação Percentual de ganhadoresPercentual de perdedores Ganho médio mensal (em R$)Prejuízo médio mensal (Em R$)
Vivo71%29%46-15
TIM68%32%40-29,78
Drogasil58%42%55,84-36,12
Energisa57%43%89,49-56,4
Bradesco57%43%44,49-22,49
Natura56%44%125,52-57
Petrobras56%44%84,45-43,9
brMalls56%44%49,89-30,17
Notre Dame 55%45%174,25-95
Yduqs55%45%107,08-66,5
Fonte: B3

Maior ganho médio mensal é de R$ 234

Os dados da Bolsa permitem ainda saber os ganhos e perdas médias mensais por ação.

Entre fevereiro e abril, o maior lucro por ação negociada em day trade foi da PetroRio. Quem ganhou ao operar o papel da maior petroleira privada do país teve um ganho de R$ 234, em média. Entre os perdedores, o prejuízo com o papel foi de R$ 175,88, também a maior perda entre as 79 ações.

São números que ajudam a entender que o mito de que é possível enriquecer rapidamente com o day trade está longe da realidade dos fatos, como mostrou um estudo feito pelos pesquisadores da FGV (Fundação Getulio Vargas) Fernando Chague e Bruno Giovannetti.

O levantamento usou informações de um período de tempo muito maior, entre 2013 e 2016, e descobriu que de 98,3 mil pessoas físicas que realizaram a prática, somente 554 o fizeram por mais de 300 pregões. A maioria não persistiu ou não manteve a atividade de forma regular. “Essa é a primeira informação relevante para alguém que esteja interessado em viver de day trade: a taxa de desistência parece ser extremamente alta”, escrevem os pesquisadores no estudo.

Entre os 554 que persistiram, o resultado diário foi de R$ 49 de prejuízo, em média. Somente 127 investidores tiveram lucro acima de R$ 100, e 76 conseguiram resultado positivo acima de R$ 300.

Longo prazo é a chave

Felipe Paiva, diretor de relacionamento com pessoa física da B3, lembra que o day trade cresceu com força entre as pessoas físicas nos últimos anos por causa da redução na taxa básica da economia, a Selic, que despertou a busca por aplicações mais rentáveis que a renda fixa.

A volatilidade dos mercados durante a pandemia também impulsionou esse interesse.

Apesar do aspecto positivo dessa busca de diversificação de aplicações, ele pondera que o objetivo do investidor não pode ser ganhar dinheiro rápido.  “Investimento não é uma corrida de 100 metros. Não adianta achar que é ganho fácil. O mais indicado é olhar para o seu objetivo de longo prazo”, afirma. “Se você continuar fazendo essas operações de forma recorrente, terá perdas ainda maiores”.

Essa avaliação fica ainda mais explícita no caso dos mini contratos futuros de dólar e de Ibovespa: de 519 mil pequenos investidores que operaram esses papéis no ano passado, 88% perderam dinheiro. Neste primeiro trimestre, de 324,9 mil pessoas físicas, 81,1% ficaram no prejuízo, segundo dados da CVM. “Os investidores que fazem day trade de mini contratos e os que fazem day trade de ações tem perfis diferentes. Quem compra ações tende a esperar o mercado reagir, segura”, avalia.

Falta de conhecimentos básicos

Para Roberto Indech, estrategista-chefe da corretora Clear, o prejuízo que muitos investidores possuem com a prática está relacionado com o fato de que muitos day traders de primeira hora não possuem conhecimentos básicos sobre o mercado.

“A pergunta é: por que a maioria perde dinheiro?”, questiona. “Muita gente compra o sonho de ganhar dinheiro rapidamente, mas entra sem conhecimentos básicos e sem estratégia. O investidor precisa ter estratégia, disciplina e conhecimentos básicos do que está fazendo”, avalia.

De acordo com ele, muitas vezes os investidores são influenciados por gurus das redes sociais, e não se aprofundam no que realmente importa. “O melhor caminho é buscar ter o maior número de convicções possível, e não seguir uma pessoa específica. Procure especialistas com credenciais.”

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).