O bitcoin interrompeu o ciclo de ganhos nas negociações do fim de semana, enquanto analistas questionam se a criptomoeda está supervalorizada. Os preços caíram até 8,2% durante a sessão europeia, fazendo com que a moeda chegasse a US$ 53.000.

A criptomoeda mais conhecida do mundo está desgastada. Isto aconteceu por causa das compras da Tesla Inc. e por comentários de investidores institucionais que dizem que o bitcoin é uma alternativa mais atraente do que o ouro e o dólar.

Só em fevereiro, o bitcoin subiu mais de 60%, gerando comentários de que a valorização seria  excessiva. No domingo, a moeda atingiu um novo recorde histórico e chegou perto de ultrapassar US$ 59.000.

Acredita-se que as oscilações voláteis do fim de semana são impulsionadas por pessoas que negociam a criptomoeda em casa. Portanto, é possível que os preços caiam na segunda-feira, já que os comerciantes de criptografia institucionais, que seguem o horário comercial normal, responderam ao tweet de Elon Musk no sábado de que os preços do bitcoin “parecem altos”.

“A maior parte se deve a um mercado especulativo massivamente longo, combinado com Elon Musk dizendo que parece um pouco exagerado”, disse Jeffrey Halley, analista sênior da Oanda Corp.

Enquanto isso, os estrategistas do JPMorgan Chase & Co. alertaram sobre a queda da liquidez do bitcoin. O estrategista Nikolaos Panigirtzoglou escreveu em uma nota na sexta-feira (19) que a liquidez da moeda digital era menor do que a do índice S&P 500 e do ouro, o que significa que “mesmo pequenos fluxos podem ter um grande impacto no preço”, escreveu ele.

“Não é preciso dizer que os novos investidores do bitcoin devem estar preparados para uma grande volatilidade e para a queda repentina dos preços, com a mesma intensidade que aumentaram”, disse Neil Wilson, analista-chefe da Markets.com.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).