Com dados fortes do setor industrial da China, pedidos por rápida aprovação de vacinas por fabricantes e sinalização do presidente eleito dos EUA, Joe Biden, de mais estímulos à economia, o dólar caiu 2,2% nesta terça-feira (dia 1), a R$ 5,22, menor patamar desde julho deste ano.

A Bolsa também se beneficiou da onda otimista que veio do exterior e encerrou o pregão em alta de 2,3%, a 111.399 pontos.

O que aconteceu com o dólar e a Bolsa? Os mercados se beneficiaram de um dia de muito otimismo externo. Nesta terça, uma pesquisa com gerentes de compras mostrou que a atividade do setor industrial da China acelerou no ritmo mais forte em uma década em novembro, a 54,9, permanecendo bem acima da marca de 50 que separa crescimento de contração pelo sétimo mês seguido.

“O indicador evidencia que a manufatura da segunda maior economia do mundo continua se recuperando do choque do coronavírus”, explicou em nota Guilherme Esquelbek, da Correparti Corretora.

Também no radar dos investidores estavam as notícias de busca por rápida aprovação de vacinas contra a covid-19 por parte das farmacêuticas. A distribuição generalizada de um imunizante é vista pelos mercados como essencial para uma retomada da atividade econômica diante da crise pandêmica.

Outro ponto é que o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, solicitou ao Congresso que aprove um pacote de alívio ao coronavírus que está paralisado há meses, e prometeu mais ações para reativar a economia depois que assumir o cargo no mês que vem.

Uma onda de vendas de dólares dominou o mercado de câmbio, sob pressão do amplo apetite por risco global amparado por expectativa de mais estímulos no mundo e de retomada econômica mais rápida.

O real liderou os ganhos entre as principais divisas globais, mas foi seguido de perto por vários rivais que se beneficiam de esperanças de recuperação econômica global.

As notícias positivas da China fizeram empresas peso pesado do índice, como bancos e Vale, dispararem acima de 4%.

Maiores altas:

Yduqs (+ 7,21%)
Ecorodovias (+ 7,07%)
Cogna (+ 7,07%)

Maiores baixas:

RaiaDrogasil (- 3,68%)
Totvs (- 3,33%)
Via Varejo (- 3,15%)

(Com a Reuters)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).