As bolsas asiáticas fecharam em alta generalizada nesta segunda-feira, 12, após Wall Street renovar máximas no último pregão, apesar de preocupações sobre a disseminação da variante delta do novo coronavírus e à medida que investidores aguardam a nova temporada de balanços dos EUA.

O índice Xangai Composto subiu 0,67% hoje, a 3.547,84 pontos, depois que o Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês) anunciou um corte de compulsório bancário no fim da semana passada, liberando recursos para mais empréstimos. Já o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 1,98%, a 2.485,15 pontos.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei saltou 2,25% em Tóquio, a 28.569,02 pontos, enquanto o Hang Seng se valorizou 0,62% em Hong Kong, a 27.515,24 pontos, o sul-coreano Kospi subiu 0,89% em Seul, a 3.246,47 pontos, interrompendo uma sequência de três sessões negativas, e o Taiex registrou alta de 0,87% em Taiwan, a 17.814,33 pontos.

Na sexta-feira (9), as bolsas de Nova York tiveram sólidos ganhos e encerraram os negócios em máximas históricas, com investidores deixando temporariamente de lado receios com a rápida propagação da variante delta da covid-19 e já voltando a atenção para balanços corporativos trimestrais que começam a ser divulgados nos EUA nesta semana.

Na Oceania, a bolsa australiana também ficou no azul hoje, impulsionada por produtoras de minério de ferro. O S&P/ASX 200 avançou 0,83% em Sydney, a 7.333,50 pontos.

(Com informações da Dow Jones Newswires).

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).