O mercado acionário da China avançou nesta segunda-feira, recuperando-se de forte queda na semana passada, uma vez que as autoridades informaram que não houve nenhum caso local de Covid-19 pela primeira vez desde julho e com os reguladores avançando para abrir mais os mercados financeiros do país.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 1,4% depois de ter caído mais de 3,5% na semana passada. Enquanto isso, o índice de Xangai teve alta de 1,45%.

Nesta segunda-feira, a China informou que não foi registrado nenhum novo caso local de Covid-19 pela primeira vez desde julho, oferecendo mais sinais de que o surto atual, que começou no final do ano passado, pode se reduzir em breve.

Além disso, a bolsa de Hong Kong informou na sexta-feira que lançará futuros de ações A da China da MSCI em outubro, potencialmente removendo uma importante questão de acessibilidade ao mercado.

“Vemos isso como uma prova forte do compromisso das autoridades chinesas de liberalizar ainda mais os mercados de capital e dar suporte aos fluxos acionários (internacionais)”, disse o Goldman Sachs em nota.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 1,78%, a 27.494 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 1,05%, a 25.109 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 1,45%, a 3.477 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 1,40%, a 4.835 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,97%, a 3.090 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 2,45%, a 16.741 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,49%, a 3.087 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,39%, a 7.489 pontos.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).