O Bitcoin retomou sua escalada rumo à máxima histórica com o gestor de ativos ProShares prestes a lançar o primeiro fundo de futuros de Bitcoin a ser negociado na bolsa norte-americana.

A maior criptomoeda teve uma elevação de até 5,5% e estava sendo negociada a cerca de US$ 61.032 às 7h44 em Nova York. O bitcoin havia caído no sábado e no domingo para quase US$ 59.000. A Bloomberg News informou na quinta-feira que a SEC não deve impedir que os produtos comecem a ser negociados esta semana, de acordo com fontes especializadas no assunto.

“Planejamos lançar o primeiro ETF vinculado a Bitcoin, terça-feira, na NYSE”, disse Michael Sapir, CEO da ProShares, em entrevista à Bloomberg.

O bitcoin mais que dobrou de valor desde o início do ano, embora a corrida tenha sido volátil, à medida que o mercado confronta narrativas de adoção institucional crescente, ameaças sobre a criptografia na China e preocupações com o uso de energia.

Outras criptomoedas também tiveram alta na segunda-feira, com o Ether subindo cerca de 3,4%. A Binance Coin retomou a terceira posição em valor de mercado de criptografia, após uma alta de 17% nos últimos sete dias, de acordo com CoinGecko.com.

A análise técnica do Bitcoin em sua última alta preocupa Rick Bensignor, presidente da Bensignor Investment Strategies e ex-estrategista do Morgan Stanley. Dependendo de como o preço se comportar nesta segunda-feira, isso pode “me fazer pensar duas vezes antes de comprar Bitcoin agora”, disse ele em nota.

O aumento de 43% do Bitcoin até agora em outubro empurrou a criptografia para o território de sobrecompra, de acordo com dados do índice de força relativa. A moeda digital atingiu um recorde de US$ 64.869 em 13 de abril.

As ações expostas à criptografia foram impulsionadas no pré-mercado, incluindo a empresa de câmbio Coinbase Global, que adicionou 1,3%, e a empresa de mineração Riot Blockchain, que ganhou 1,8%. Argo Blockchain, da Riot, com sede no Reino Unido, saltou até 9,2% em Londres depois de ganhar novas classificações de compra equivalente da Barclays e Jefferies Financial Group.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).