Atualizado às 18h26

O Ibovespa fechou nesta terça-feira (7) em alta de 0,65%, aos 107.557 pontos, na quarta sessão consecutiva de ganhos, alinhado com a forte abertura de bolsas dos Estados Unidos e na esteira da diminuição dos receios sobre a variante ômicron do coronavírus.

Commodities também ajudam o Ibovespa, com salto dos preços do minério de ferro e alta do petróleo. Na cena local, notícias sobre as negociações para potencial promulgação de trechos da PEC dos Precatórios seguem no radar dos investidores, enquanto o Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) tem hoje o primeiro dia da última reunião de 2021. O novo percentual da taxa básica de juros será divulgado amanhã ao final do dia.

“O mercado segue acompanhando de perto os bastidores das negociações em torno da promulgação fatiada da PEC dos Precatórios, ainda sem acordo entre Câmara e Senado. A expectativa é que novas conversas possam destravar a promulgação de pelo menos uma parte do texto, acelerando o processo para a ‘fatia’, que ainda deve enfrentar novas votações”, afirma relatório da Guide investimentos.

Hoje, os investidores devem repercutir os dados da zona do euro, que se expandiu em um ritmo forte no terceiro trimestre, recuperando quase totalmente a perda registrada durante recessão induzida pela covid-19.

O PIB (Produto Interno Bruto) da zona do euro cresceu 2,2% de julho a setembro em comparação com o período dos três meses anteriores, de acordo com a leitura final do indicador divulgada nesta terça-feira (7)pela Eurostat, agência de estatísticas da União Europeia. O resultado confirmou a segunda estimativa divulgada em 16 de novembro.

Um alívio com relação à ômicron segue ditando tom positivo nos principais mercados de ações, após falas de uma autoridade de saúde sul-africana e de Anthony Fauci, principal referência em doenças infecciosas dos EUA, no sentido de que os casos da variante não vêm se mostrando graves, apesar de relatos de maior transmissibilidade.

Corroboram esse sentimento as informações da farmacêutica britânica GSK de que seu medicamento contra covid-19 desenvolvido com a norte-americana Vir Biotechnology é eficaz contra todas as mutações da ômicron. Os dados, entretanto, ainda necessitam ser publicados.

O menor grau de preocupação com a cepa, pelo menos em comparação aos temores iniciais dos investidores, que ainda aguardam informações mais concretas, engatilha a alta dos papéis ligados à tecnologia no exterior. A tendência também é vista no Brasil, onde Méliuz e Inter puxam a alta do Ibovespa em percentual.

O dólar caiu com força em relação ao real, acompanhando melhora internacional no apetite por risco de investidores em meio ao alívio de temores relacionados à cepa ômicron do coronavírus.

Mostrando fraqueza desde os primeiros minutos de negociação, a moeda norte-americana encerrou a sessão em queda de 1,27%, a R$ 5,6204 na venda, seu pior desempenho diário desde 11 de novembro.

“O receio está passando, (a ômicron) parece ser menos letal do que se temia”, disse Vanei Nagem, responsável pela mesa de câmbio da Terra Investimentos.

Nagem também citou o encontro de dois dias do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central como fator de suporte para o real, já que há ampla expectativa de elevação da taxa Selic em 1,50 ponto percentual, a 9,25% ao ano.

Juros mais altos no Brasil elevam a rentabilidade do mercado de renda fixa doméstico, o que tenderia a atrair mais recursos estrangeiros para o país, aumentando a demanda pelo real.

Apesar da queda do dólar neste pregão, alguns investidores apontavam incertezas à frente para o mercado local em meio a debates em torno da promulgação de partes da PEC dos Precatórios, o chamado “fatiamento”.

“Caso possa ser fatiada, o governo poderá iniciar o pagamento do programa Auxílio Brasil já em dezembro de 2021. Caso contrario, como não haverá tempo antes do recesso parlamentar de discutir e aprovar a PEC na Câmara, não sabemos que solução será adotada para que o presidente possa iniciar o programa ainda em 2021, o que vai aumentar a tensão nos mercados financeiros do Brasil”, avaliaram em nota analistas da Genial Investimentos.

A Proposta da Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios altera as regras do pagamento dessas dívidas do governo e modifica o prazo de correção do teto de gastos pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), abrindo espaço fiscal de mais de 100 bilhões de reais. Já analisada pelas duas Casas do Congresso, a PEC foi bastante modificada em sua tramitação no Senado.

Nagem, da Terra Investimentos, disse acreditar que a PEC “vai passar sem maiores problemas”, o que, segundo ele, aliviaria parte dos temores fiscais domésticos e daria suporte ao real. Mesmo assim, ele alertou para “a aproximação da virada do ano, que ajuda a dar uma pressionada no dólar (para cima)”.

Para além dos tradicionais fatores sazonais, a demanda por dólares deve aumentar neste fim de ano devido ao desmonte da posição de overhedge –uma proteção cambial adicional que deixou de ser interessante depois de mudanças tributárias – pelos bancos, movimento que também ocorreu no fechamento de 2020.

De olho nessa pressão, o Banco Central tem realizado, nas segundas e quartas-feiras, leilões de swap cambial tradicional com o objetivo de manter o funcionamento regular do mercado de câmbio.

Ações da Intel sobem com potencial IPO da Mobileye (14h30)

As ações da Intel subiam 4,5% nesta terça-feira, com Wall Street aplaudindo a decisão da gigante de chips de listar sua unidade de carros autônomos Mobileye no momento em que as montadoras globais gastam bilhões de dólares para acelerar sua transição para veículos elétricos.

As ações da fabricante de chips quase não subiram neste ano, apresentando um desempenho muito inferior à alta de 40% no índice Philadelphia SE Semiconductor, enquanto a Intel luta para aumentar sua tecnologia e alcançar seus rivais na fabricação de microprocessadores mais eficientes em energia.

As ações da Qualcomm, Nvidia e AMD também subiram nesta sessão.

A Mobileye, uma empresa israelense que a Intel comprou por cerca de 15 bilhões de dólares há cinco anos, pode ser avaliada em mais de 50 bilhões de dólares em sua oferta inicial (IPO) os Estados Unidos em meados de 2022, disseram fontes à Reuters.

Aaron Rakers, analista do Wells Fargo, disse que o número avalia a Mobileye em mais de 35 vezes a receita dos últimos 12 meses. A empresa tem uma vasta lista de clientes, incluindo BMW, Audi, Volkswagen, Nissan, Honda e General Motors.

Sua tecnologia foi implantada por fabricantes de automóveis que equipam seus carros com sistemas de assistência ao motorista ou experimentam a tecnologia de direção autônoma em sua mudança para veículos elétricos.

“Isso é o que daria uma possível alta avaliação à Mobileye … que eventualmente será algo que será implantado na maioria dos veículos ao redor do mundo”, disse Louis Miscioscia, da Daiwa Capital Markets America.

A Intel espera que a receita da Mobileye cresça mais de 40% neste ano.

Guedes é ‘a confiança no mercado’, afirma Bolsonaro (13h36)

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta terça-feira em evento promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) que o ministro da Economia, Paulo Guedes, é “a confiança no mercado”. Alçado a “Posto Ipiranga” nas eleições de 2018, Guedes foi uma espécie de fiador da então candidatura de Bolsonaro junto a investidores, mas perdeu apoio em segmentos do mercado diante da crise econômica e das dificuldades em aprovar reformas no Congresso.

De acordo com Bolsonaro, o Brasil “mais do que recuperou” a credibilidade no exterior. “Brasil mais do que recuperou credibilidade lá fora. Brasil é uma certeza. E obviamente nós temos que estar confiantes aqui também”, disse o presidente. “Não tem por que não sermos otimistas, estamos muito bem nas relações internacionais”, acrescentou. “No futuro, vamos dar graças a Deus à forma como o Brasil está se comportando.”

O presidente também disse que o governo “faz por merecer” a confiança que recebe. “Desculpe a modéstia”, declarou, em seguida. Por outro lado, pediu aos líderes industriais presentes que sigam confiando no Executivo.

O chefe do Executivo ainda tratou de trazer o debate eleitoral para o evento, ciente de que a elite financeira pode vir a abraçar uma outra candidatura em 2022. “A decisão passa pelos senhores, passa pela população. Alguém quer a volta do imposto sindical, um ativismo em cima da legislação trabalhista?”, perguntou Bolsonaro.

Destaques do Ibovespa: tecnologia, siderurgia, petróleo e e-commerce sobem, enquanto construtoras e energia caem (13h10)

MÉLIUZ dispara 12,91%, INTER UNIT sobe 10,39% e LOCAWEB avança 6,04%, com ações locais ligadas ao setor de tecnologia também performando bem, em sintonia com os papéis em Wall Street.

VALE dispara 3,08%, CSN sobe 3,61%, USIMINAS avança 2,03% e GERDAU PN tem alta de 2,53%, após salto do minério de ferro, em meio à medida de aumento de liquidez para apoiar o crescimento econômico na maior produtora e consumidora de aço, a China.

PETROBRAS PN sobe 1,32% e ON avança 2,21%, alta tímida dado o desempenho do petróleo, que estende ganhos da véspera com menor receio sobre Ômicron e aumento de preços pela Arábia Saudita. PETRORIO salta 3,10%, na esteira do avanço da commodity e após divulgar dados operacionais de novembro.

VIA sobe 2,85%. Outras varejistas também avançam, como MAGAZINE LUIZA, que marca alta de 4,66%.

ENERGISA UNIT cai 1,66%, EDP ENERGIAS DO BRASIL cede 0,84%, TAESA UNIT recua 1,15%, CPFL ENERGIA perde 0,91% e CEMIG destoa para cima, crescendo 0,44%.

MULTIPLAN caindo 2,28%, MRV retrocendendo 2,18% e LOJAS RENNER recuando 1,54% também estão entre destaques de baixa.

Ações do Méliuz disparam e setor de energia elétrica cai no Ibovespa (12h17)

As ações do Méliuz disparava 13,2%, Inter Unit subia 6,6% e Locaweb avançava 2,6%, com ações locais ligadas ao setor de tecnologia também performando bem, em sintonia com os papéis em Wall Street.

Vale disparava 3,3%, CSN subia 4%, Usiminas avançava 1,8% e Gerdau tinha alta de 2%, após salto do minério de ferro, em meio à medida de aumento de liquidez para apoiar o crescimento econômico na maior produtora e consumidora de aço, a China.

Petrobras PN subia 0,4% e ON avançava 0,8%, alta tímida dado o desempenho do petróleo, que estendia ganhos da véspera com menor receio sobre ômicron e aumento de preços pela Arábia Saudita. PetroRio ON saltava 3,8%, na esteira do avanço da commodity e após divulgar dados operacionais de novembro.

As ações da Via subiam quase 2%. Outras varejistas também avançavam, como Magazine Luiza, que marcava alta de 2,2%.

Energisa Unit caía 1,6%, EDP Energias do Brasil cedia 1,4%, Taesa Unit recuava 0,9%, assim como CPFL Energua, enquanto Cemig PN desvalorzava-se 0,7%.

No setor bancário, os papéis do Itaú Unibanco caíam 1,1%, Bradesco cedia 0,9%, Banco do Brasil recuava 01% e Santander tinha queda de 0,6%.

As ações da Multiplan e MRV caíam 1,8% e Lojas Renner recuavam 1,7% e também estavam entre destaques de baixa.

CEO do Goldman Sachs prevê inflação mais alta (10h35)

O presidente-executivo do Goldman Sachs, David Solomon, prevê que a inflação será mais alta por um período, mas não espera uma repetição da elevação de custos vista na década de 1970, disse ele em entrevista à CNBC.

“Há uma chance razoável de que tenhamos uma inflação acima da tendência por um período, mas isso não significa que tenha que ser como nos anos 1970”, disse ele. “Você tem que ser cauteloso e gerenciar seus riscos de forma adequada.”

Solomon reconheceu a “incerteza” nos mercados financeiros globais devido a fatores que incluem a variante Ômicron da Covid-19 e dúvidas sobre o ritmo em que o Federal Reserve e outros bancos centrais reduzirão suas compras de ativos.

Juros: taxas rondam ajuste antes de Copom, após abrir em queda com IGP-DI e dólar (9h48)

A curva de juros teve algum alívio na abertura desta terça-feira, 7, beneficiada pela deflação do IGP-DI de novembro e desvalorização do dólar ante o real. O índice caiu 0,58% em novembro, um recuo maior que a mediana esperada de -0,44%. O impasse da PEC dos Precatórios, no entanto, limita uma melhora maior e por volta das 9h20 as taxas operavam perto da estabilidade, com leve alta dos curtos.

O investidor também aguarda pelo leilão de NTN-B (11h). “Leilão de NTN-B com expectativa de redução da oferta (esperamos algo em torno de U$ 240 mil enquanto vimos uma oferta de U$ 540 mil a 14 dias atrás) não deve tem grandes reflexos na curva”, diz o operador de renda fixa sênior da Renascença DTVM, Luis Felipe Laudisio.

Às 9h23 desta terça, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2023 estava na máxima de 11,44%, de 11,40% no ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2025 marcava 10,91%, mesma taxa do ajuste anterior, e o para janeiro de 2027 exibia 10,94% mesmo nível do ajuste de ontem. O dólar à vista caía 0,53%, a R$ 5,6604.

Evergrande perde prazo para pagamento e Kaisa amplia crise em setor imobiliário da China (9h29)

Alguns credores internacionais do grupo imobiliário chinês Evergrande não receberam o pagamento do cupom de seus títulos até o final do período de carência de 30 dias, afirmaram cinco fontes com conhecimento do assunto, o que deixou a companhia mais perto de um calote formal.

Ampliando uma crise de liquidez no antes efervescente mercado imobiliário chinês, a Kaisa Group Holdings, de menor porte que a Evergrande, também parecia sem condições de cumprir compromisso de dívida de 400 milhões de dólares que vence nesta terça-feira, afirmou uma fonte com conhecimento direto do assunto.

O não pagamento de 82,5 milhões de dólares em juros por parte da Evergrande no mês passado pode disparar um processo de defaults em 19 bilhões de dólares em títulos internacionais e colocar a companhia em risco de se tornar a empresa chinesa a dar o maior calote, possibilidade que tem assombrado a segunda maior economia do mundo há meses.

O não pagamento do título de 6,5% pela Kaisa, segunda maior devedora de títulos internacionais entre empresas do setor de construção da China depois da Evergrande, vai deixar a companhia em situação de calote técnico, disparando vencimento de outras dívidas que somam quase 12 bilhões de dólares.

Representantes da Evergrande não comentaram o assunto. A Kaisa, que se tornou em 2015 a primeira empresa do setor de construção da China a não pagar um título de dívida internacional, não se manifestou.

A Evergrande já foi a maior empresa do setor imobiliário da China, com mais de 1.300 projetos estatais na carteira. A empresa tem compromissos de 300 bilhões de dólares e está no centro da crise da indústria da construção da China.

A não Evergrande não fez qualquer comunicação aos credores sobre o não pagamento do cupom, disse uma das fontes. A companhia tinha informado na segunda-feira a criação de um comitê de gestão de risco, que incluiu autoridades chinesas para ajudar o grupo a “mitigar e eliminar riscos futuros”.

Isso ocorreu depois que a empresa afirmou que credores exigiram 260 milhões de dólares, mas o grupo não tinha fundos garantidos para pagar a dívida. Autoridades então convocaram o presidente do conselho de administração da companhia e garantiram aos mercados que um risco mais amplo seria contido.

A agência de classificação de risco Standard & Poor’s afirmou nesta terça-feira que a cobrança dos 260 milhões de dólares mostra que a liquidez da Evergrande continua “extremamente fraca”, com um calote parecendo inevitável diante de vencimentos que somam 3,5 bilhões de dólares em março e abril de 2022.

Até agora, a crise na Evergrande tem sido em grande parte restrita à China. Com autoridades do país se mostrando mais vocais e os mercados mais informados sobre o problema, as consequências da crise da companhia têm visto menos chance de se espalharem, afirmaram observadores do mercado.

Criada em 1996, a Evergrande foi o ápice de uma era de crédito farto que impulsionou o mercado imobiliário chinês. Mas o modelo de negócio da empresa foi colocado em xeque pela entrada em vigor de centenas de novas regras criadas para conter o endividamento das empresas do setor e promover habitação acessível no país.

Uma série de empresas do setor imobiliário chinês têm enfrentado dificuldades para levantar recursos, com muitas optando por venda de ações e ativos.

Shimao Group e Logan Group anunciaram nesta terça-feira operações de aumento de capital para levantarem cada uma 150 milhões de dólares, enquanto a Guangzhou R&F Properties anunciou acordo para vender 30% de participação em um parque logístico em Guangzhou.

Para a Kaisa, o risco de calote cresceu depois que a empresa não conseguiu realizar uma operação de troca de dívida com credores na semana passada.

Fontes afirmaram anteriormente que credores tinham oferecido à Kaisa 2 bilhões de dólares em financiamento no mês passado, mas as negociações não avançaram.

Importações de petróleo pela China se recuperam em novembro (9h15)

As importações de petróleo pela China se recuperaram em novembro em relação às mínimas do mês anterior, mas ainda estavam cerca de 8% abaixo dos níveis do ano passado, segundo dados alfandegários mostraram na terça-feira, à medida que novas cotas permitem que os refinadores tragam as importações mantidas em navios ancorados.

As chegadas de novembro foram de 41,79 milhões de toneladas, ou 10,17 milhões de barris por dia (bpd), de acordo com a Administração Geral das Alfândegas.

Isso foi maior do que o número de outubro de 8,9 milhões de bpd, mas inferior ao de novembro de 2020, de 11,04 milhões de bpd.

As chegadas de petróleo de janeiro a novembro somaram 466,84 milhões de toneladas, ou 10,2 milhões de bpd, queda de 7,3%.

Importadores, como a grande refinaria privada Zhejiang Petrochemical Corp, aumentaram significativamente as importações de novembro depois de obter novas licenças, transportando alguns carregamentos comprados anteriormente que estavam esperando ao largo de Zhoushan.

Mas as importações para o maior comprador de petróleo do mundo no ano até agora foram menores, já que os ingressos para refinadores independentes menores foram controlados depois que Pequim cortou suas cotas de importação e aumentou o escrutínio fiscal em uma tentativa de remover o excesso de capacidade de refino.

Os dados de terça-feira também mostraram que as exportações de combustíveis refinados da China aumentaram para 4,19 milhões de toneladas no mês passado, de 3,95 milhões em outubro, mas ficaram abaixo de 4,95 milhões de toneladas um ano antes.

As importações de gás natural aumentaram cerca de 17% no ano, para 10,73 milhões de toneladas, o maior valor mensal desde janeiro, o que os traders atribuíram a aumentos no fornecimento da Rússia.

As importações nos primeiros 11 meses aumentaram quase 22% no ano.

Remédio da GSK-Vir funciona contra todas mutações da Ômicron, diz farmacêutica (9h04)

A farmacêutica britânica GSK disse nesta terça-feira que sua terapia contra Covid-19 baseada em anticorpos desenvolvida com a parceira norte-americana Vir Biotechnology é eficaz contra todas as mutações da nova variante Ômicron do coronavírus, citando dados novos de estudos de estágio inicial.

Os dados, que ainda serão publicados em um periódico médico sujeito ao crivo da comunidade científica, mostram que o tratamento da empresa, batizado de sotrovimab, funciona contra todas as 37 mutações identificadas até o momento na proteína spike da variante Ômicron, disse a GSK em um comunicado.

Na semana passada, outros dados pré-clínicos mostraram que o remédio funcionou contra mutações cruciais da Ômicron. O sotrovimab foi concebido para se ater à proteína spike na superfície do coronavírus, mas se descobriu que a Ômicron tem um número anormalmente alto de mutações nesta proteína.

“Estes dados pré-clínicos demonstram o potencial de nossos anticorpos monoclonais serem eficazes contra a variante mais recente, Ômicron, além de todas as outras variantes preocupantes definidas até o momento pela OMS (Organização Mundial da Saúde)”, disse o chefe científico da GSK, Hal Barron.

A GSK e a Vir estão criando em laboratório os chamamos pseudovírus, que contêm importantes mutações do coronavírus de todas as possíveis variantes que já surgiram, e então realizam testes sobre sua vulnerabilidade ao tratamento sotrovimab.

Futuros do Nasdaq saltam com rali de recuperação no setor de tecnologia (9h01)

Os futuros do índice Nasdaq 100 saltavam nesta terça-feira, com as ações de tecnologia se recuperando na esteira do alívio nas preocupações com a variante Ômicron, enquanto os papéis da gigante do setor de chips Intel subiam após planos da empresa de abrir o capital de sua unidade de carros autônomos.

Algumas ações de alta tecnologia caíram nos últimos dias, com investidores considerando um aperto agressivo da política monetária nos EUA, apesar de preocupações com a pandemia.

Tesla Inc subia 3,3% nas negociações de pré-mercado, depois de entrar em “bear market” (mercado em baixa) durante o pregão de segunda-feira –ou seja, chegou a acumular queda de mais de 20% em relação ao seu recorde de fechamento de 4 de novembro.

Intel Corp saltava 8,1%, após revelar planos de abrir o capital do Mobileye nos Estados Unidos em meados de 2022, negócio que pode avaliar a unidade israelense em mais de 50 bilhões de dólares, de acordo com uma fonte.

Às 8:44 (horário de Brasília), o futuro do Dow Jones subia 1,03%, a 35.573,00 pontos, enquanto o contrato futuro do S&P 500 ganhava 1,33%, a 4.651,25 pontos. O futuro do Nasdaq 100 avançava 1,82%, a 16.131,00 pontos.

Ações europeias sobem com apoio de tecnologia e mineradoras; receio sobre Ômicron diminui (8h50)

As ações europeias subiam nesta terça-feira e alcançaram uma máxima em mais de uma semana, impulsionadas por uma forte recuperação em papéis de tecnologia –conforme receios com a variante Ômicron do coronavírus diminuíam– e por ganhos no setor de mineração, depois que a China afrouxou sua política monetária.

“Você está vendo um aumento firme no otimismo, como investidores estão dizendo. O movimento defensivo instantâneo durante a grande venda pode ter sido muito precipitado, já que a Ômicron pode não ser tão horrível como se pensava anteriormente”, disse a analista financeira da AJ Bell Danni Hewson.

As ações de tecnologia subiam 3,9%, após atingirem mínimas em sete semanas na segunda-feira, em meio a uma venda mais ampla de nomes de alto crescimento.

O índice pan-europeu STOXX 600 tinha alta de 1,89%, a 477,56 pontos.

  • Em Londres, o índice Financial Times avançava 1,19%, a 7.318,17 pontos;
  • Em Frankfurt, o índice DAX subia 2,09%, a 15.701,77 pontos;
  • Em Paris, o índice CAC-40 ganhava 2,17%, a 7.014,43 pontos;
  • Em Milão, o índice Ftse/Mib tinha valorização de 1,58%, a 26.918,05 pontos;
  • Em Madri, o índice Ibex-35 registrava alta de 1,07%, a 8.530,00 pontos;
  • Em Lisboa, o índice PSI20 valorizava-se 1,22%, a 5.577,70 pontos.

Alívio no setor imobiliário chinês impulsiona minério de ferro (8h44)

O minério de ferro voltou a ultrapassar US$ 110 por tonelada, atingindo o maior preço em mais de cinco semanas. A expectativa é que o plano do governo chinês de aliviar as restrições ao setor imobiliário aumente a demanda.

Os contratos futuros de minério subiram mais de 9% em Singapura. A alta ganhou fôlego após a divulgação de dados alfandegários mostrando que as importações chinesas de minério de ferro alcançaram o maior nível em mais de um ano. O consumo tende a se recuperar em dezembro, com a retomada da produção de aço e a ampliação das margens de lucro das siderúrgicas. Em um impulso adicional, líderes do governo prometeram estabilizar a economia e fornecer moradia a custos mais acessíveis no ano que vem.

A melhora no sentimento do mercado imobiliário alavancou a valorização do minério na terça-feira, segundo Ban Peng, analista da Maike Futures. Ainda assim, a recuperação do mercado é motivada principalmente pela expectativa de maior produção de aço em dezembro e no primeiro trimestre.

A cotação do minério de ferro sofreu grande volatilidade este ano. A commodity perdeu mais da metade do valor desde maio diante de limitações à produção e à emissão de poluentes, além da turbulência no setor imobiliário desencadeada pela crise da dívida da China Evergrande Group.

O governo chinês vai “apoiar o mercado habitacional para melhor atender às necessidades razoáveis dos compradores” e construir mais residências subsidiadas, de acordo com um relato da agência de notícias estatal Xinhua na segunda-feira. Além disso, as autoridades facilitarão o “desenvolvimento saudável” do setor imobiliário.

Órgãos governamentais também tomaram medidas de apoio à economia. O banco central anunciou a redução do depósito compulsório para a maioria das instituições financeiras, o que deve liberar 1,2 trilhão de yuans (US$ 188 bilhões) em liquidez.

As autoridades fizeram repetidas promessas para diminuir a produção de aço este ano e as usinas estão a caminho de cumprir a meta. O setor registrou a menor produção mensal em quase quatro anos em outubro.

No entanto, os riscos no setor – que é grande fonte de poluição do ar — persistem, enquanto o governo se esforça para ter céu azul durante os Jogos Olímpicos de Inverno.

“A alta dos preços pode ser restrita porque medidas ambientais de precaução podem desacelerar o ritmo de retomada da produção de aço, e o reabastecimento das usinas no inverno é sazonal”, disse Ban, da Maike.

Conselho da CSN aprova recompra de ações (8h38)

A CSN informou na noite da véspera que seu conselho de administração aprovou um programa de recompra de ações válido até meados do próximo ano, segundo fato relevante ao mercado.

O programa envolve recompra de até 30 milhões de ações ordinárias da companhia, volume equivalente a 4,6% dos papéis em circulação.

O papel fechou na véspera a 24,13 reais, com isso a operação pode movimentar cerca de 724 milhões de reais, considerando a cotação da segunda-feira.

Zona do euro: PIB cresce 2,2% no 3º tri ante o anterior, confirmando estimativa (7h31)

A economia da zona do euro se expandiu em um ritmo forte no terceiro trimestre, recuperando quase totalmente a perda registrada durante recessão induzida pela covid-19. O Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro cresceu 2,2% de julho a setembro em comparação com o período dos três meses anteriores, de acordo com a leitura final do indicador divulgada nesta terça-feira, 7, pela Eurostat, agência de estatísticas da União Europeia. O resultado confirmou a segunda estimativa divulgada em 16 de novembro.

No segundo trimestre do ano, a economia da região havia crescido 2,2%. Na comparação anual, a economia do bloco da moeda comum cresceu 3,9% no terceiro trimestre, mais do que a expansão de 3,7% apontada segunda estimativa. A agência de estatísticas revisou o crescimento anual no segundo trimestre, de 14,3% a 14,4%. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ásia: bolsas fecham na maioria em alta, após dados e BC chinês cortar compulsório (7h15)

As bolsas da Ásia fecharam majoritariamente em alta nesta terça-feira, 7, após o Banco Central da China cortar a taxa de compulsório bancário para injetar liquidez na segundo maior economia do planeta. Dados chineses positivos também ajudaram a empurrar ao segundo plano as preocupações sobre a ômicron e o mercado imobiliário do país asiático.

Na segunda-feira, o Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês) anunciou que reduzirá, a partir de 15 de dezembro, a taxa de exigência de reserva (RRR) em 50 pontos-base, com objetivo de liberar 1,2 trilhão de yuans (cerca de US$ 188 bilhões).

Investidores interpretaram a decisão como um sinal de que Pequim está disposta a agir para evitar que a crise de liquidez no setor imobiliário se dissemine por toda a atividade econômica.

Nesse cenário, a bolsa de Xangai encerrou a sessão desta terça com ganho de 0,16%, a 3.595,09 pontos, mas a de Shenzhen, menos abrangente, perdeu 0,72%, a 2.477,49 pontos. O índice Taiex, em Taiwan, por sua vez, subiu 0,61%, a 17.796,92 pontos.

Em Hong Kong, o Hang Seng avançou 2,72%, a 23.983,66 pontos. O papel da Evergrande subiu 0,55%, após o tombo da véspera, de olho no anúncio de formação de um Comitê de Gestão de Risco para lidar com o risco de insolvência da incorporadora.

Também no radar dos negócios, as exportações na China cresceram 22% em novembro ante igual mês de 2020, segundo informou hoje a Administração Geral das Alfândegas do país asiático. O resultado superou as expectativas de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que projetavam avanço de 16,1%. As importações subiram 31,7% na mesma base comparativa.

No Japão, o Nikkei se elevou 1,89%, a 28.455,60 pontos, na Bolsa de Tóquio. As ações da companhia ferroviária West Japan Railway (+4,97%) e da aérea ANA Holdings (+3,82%) estiveram entre os destaques, em meio a sinais de que a variante Ômicron do coronavírus provoca casos leves da doença.

Em Seul, na Coreia do Sul, o índice Kospi teve alta de 0,62%, a 2.991,72 pontos, no quinto dia consecutivo de ganhos. O papel da Samsung Electronics teve valorização de 1,44%, após a gigante do setor de tecnologia informar a fusão das divisões de telefonia móvel e de eletrônicos de consumo.

Na Oceania, o S&P/ASX 200, referência em Sydney, avançou 0,95%, a 7.313,90 pontos. O Banco Central da Austrália (RBA, na sigla em inglês) anunciou hoje a manutenção da taxa básica de juros em 0,10%. RBA também decidiu continuar com as compras semanais de US$ 4 bilhões em títulos do governo ao menos até meados de fevereiro de 2022.

(Com Reuters e Agência Estado)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).