Atualizado às 19h05

Depois do tombo global na sexta-feira, o Ibovespa ensaiou uma recuperação nesta segunda-feira (29), em linha com o exterior. O principal indicador acionário da Bolsa brasileira subiu 0,58%, aos 102.814 pontos.

Notícias sobre a situação fiscal do país também movimentaram o pregão, com o mercado atento à PEC dos Precatórios, esperada para ser votada na terça-feira em comissão no Senado. A alta do Ibovespa foi puxada, novamente, por Petrobras e Vale.

O índice abriu em alta firme e, logo nas primeiras horas de pregão, marcou a máxima da sessão, a 104.148,72 pontos. Mas notícia de que o governo federal não descarta optar pelo Orçamento de Guerra ajudou a tirar fôlego do índice no meio do dia. À tarde, o discurso do presidente dos EUA, Joe Biden, deu novo suporte para a bolsa, que voltou a perder terreno na última hora de negociação.

Biden disse que os EUA estão preparados para lidar com a nova variante e prometeu acelerar o desenvolvimento de vacinas para combatê-la se necessário. As bolsas norte-americanas fecharam em alta firme impulsionadas pela declaração. Empresas produtoras de vacinas informaram que estão trabalhando em produtos que visam especificamente a ômicron – ainda não se sabe se ela é capaz de diminuir a efetividade das vacinas atuais e, caso sim, o quanto.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a ômicron deve se espalhar internacionalmente e representa um risco muito alto de surtos com potenciais “consequências graves” em alguns lugares. A variante, designada como “de preocupação” pela OMS, vem sendo identificada em diversos países, mas ainda não há registro de casos no Brasil.

No fronte local, a fala do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), de que a PEC dos Precatórios pode ser analisada em plenário na quinta-feira foi bem vista pelo mercado. Antes, precisa ser aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça da Casa, em votação esperada para terça-feira.

“A leitura do mercado é de que a chance de aprovação da PEC dos Precatórios vem aumentando”, disse Roberto Motta, da Genial Investimentos.

A perspectiva de aprovação da PEC, que abre espaço para financiar o Auxílio Brasil de R$ 400, ajudou a afastar temores do mercado de potenciais planos alternativos para bancar o programa. A Reuters publicou mais cedo que o governo não descarta a possibilidade de ter que lançar mão do “Orçamento de Guerra” mais uma vez para pagar o auxílio, citando uma fonte com conhecimento das negociações. O Ibovespa chegou a reduzir alta logo após a notícia.

O secretário do Tesouro, Paulo Valle, reiterou nesta segunda-feira que a aposta da equipe econômica é de aprovação da PEC, afirmando que não há plano B para viabilizar a investida.

A sessão também teve uma série de dados econômicos. O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) subiu abaixo da expectativa do mercado em novembro e ajudou a aliviar curva de juros futuros. Do outro lado, pesquisa semanal Focus do Banco Central mostrou que o mercado passou a ver inflação no teto da meta em 2022, a 5,0%. Completou a agenda a divulgação de superávit primário em linha com o esperado em outubro.

Já o dólar à vista fechou em alta de 0,27%, a R$ 5,6114 na venda, maior patamar desde 1º de novembro, amparado por renovados temores fiscais no Brasil, num dia de força da moeda norte-americana em todo o mundo.

Os mercados globais de forma geral tiveram uma sessão de alívio, com a diminuição dos receios sobre uma nova variante do coronavírus patrocinando uma recuperação dos preços dos ativos. Porém, o dólar também ganhou terreno nesse contexto, uma vez que voltavam à mesa perspectivas de aumento de juros nos Estados Unidos.

No fim da manhã a cotação no Brasil recebeu impulso após notícia da Reuters de que o governo não descarta possibilidade de ter que lançar mão do Orçamento de Guerra mais uma vez para conseguir viabilizar o pagamento do Auxílio Brasil.

Segundo uma fonte com conhecimento das negociações disse à Reuters, essa alternativa seria “caótica” para as questões fiscais, e o governo tentará nesta semana atrair votos para a aprovação da PEC dos Precatórios.

Voltar ao Orçamento de Guerra, ao qual se recorreu no ano passado para combate aos efeitos econômicos e sanitários da pandemia, na prática significaria autorizar o descumprimento de parâmetros e limitações fiscais, num momento em que o mercado ainda digere as recorrentes ameaças ao teto de gastos que elevam o temor sobre o futuro das contas públicas no Brasil.

“O cenário-base do mercado é a aprovação da PEC, então se isso não acontecer e o governo precisar recorrer a alternativas, a moeda vai além dos R$ 5,60”, disse Cleber Alessie, gerente da mesa de derivativos financeiros da Commcor DTVM.

Os mercados aguardam para terça ou quarta-feira a votação do parecer da PEC apresentado pelo líder do governo Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) na CCJ do Senado.

O presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou que, uma vez aprovada pela CCJ da Casa, a PEC dos Precatórios deve ser analisada pelo plenário na quinta-feira desta semana. E o secretário do Tesouro, Paulo Valle, reiterou não haver plano B para viabilizar o Auxílio Brasil de 400 reais em 2022.

Disparadas de GetNet e Locaweb estão entre os destaques do pregão (19h)

PETROBRAS PN subiu 3,5% e ON avançou 3,4%. Os preços do petróleo retomaram alta, mas devolveram parte dos ganhos ao longo do dia. A estatal apresentou na semana passada novo plano estratégico para os próximos quatro anos, com uma revisão na política de dividendos que agradou analistas.

– VALE ON subiu 1,3%, na esteira da retomada dos preços do minério de ferro. Além disso, a mineradora anunciou que projeta produzir entre 320 milhões e 335 milhões de toneladas de minério de ferro em 2022, indicando um aumento de produção ante 2021 na melhor das hipóteses, de acordo com estimativas divulgadas nesta segunda-feira durante o evento com investidores em Nova York.

AZUL PN subiu 0,8%, após marcar a maior queda desde abril de 2020 na sexta-feira. A alta vem depois da companhia aérea confirmar que fez uma proposta para adquirir a concorrente Latam, mas que desistiu do negócio.

GOL PN subiu 3,5%, EMBRAER ON teve alta de 2,5%, enquanto CVC ON não segurou os ganhos da abertura e caiu 2,7%. Os papéis dessas companhias desabaram na última sessão, dado que elas pertencem a setores mais sensíveis a potenciais novas medidas de isolamento social.

GETNET UNIT disparou 11,2%, liderando alta em percentual do Ibovespa. LOCAWEB subiu 6,8% e INTER UNIT avançou 4,5%. GetNet e Locaweb estão entre as ações do Ibovespa de pior desempenho no mês.

MAGAZINE LUIZA ON caiu 0,25%, enquanto AMERICANAS ON avançou 3,3% e VIA ON subiu 3%, na sequência de final de semana da Black Friday.

BRASKEM PN subiu 3,7%, depois que o jornal O Estado de S. Paulo afirmou que a Petrobras deve começar a vender fatia na petroquímica no primeiro trimestre do ano que vem, sem citar fontes. A Petrobras reafirmou que busca a venda integral de sua fatia na Braskem, mas que não há qualquer definição ou decisão incluindo prazo para eventual transação.

B3 ON caiu 2,4%, maior contribuição negativa para o índice. Analistas do JPMorgan incluindo Domingos Falavina revisaram o modelo para empresa, cortando preço-alvo de R$ 19 para R$ 16.

Ações europeias têm recuperação após liquidação provocada por variante ômicron (14h18)

As ações europeias subiram nesta segunda-feira depois de sua pior liquidação em mais de um ano, com os investidores aguardando pistas sobre se a variante ômicron do coronavírus pode prejudicar a recuperação econômica e os planos de aperto monetário por bancos centrais.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,74%, a 1.809 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,69%, a 467 pontos.

Com isso, o STOXX 600 registrou o melhor dia em um mês e recuperou parte das perdas de 3,7% registradas na sexta-feira, devido a preocupações relacionadas com a nova variante recém-descoberta.

Embora a variante tenha sido encontrada em vários países em todo o mundo, um médico da África do Sul que foi um dos primeiros a suspeitar da cepa diferente disse que os sintomas são até agora leves e podem ser tratados em casa.

As ações de viagem e lazer avançaram, com Wizz Air, Lufthansa, TUI Group, Ryanair e Carnival subindo entre 1% e 5,5% após quedas de dois dígitos na sexta-feira por temores sobre novas restrições de viagens.

  • Em Londres, o índice Financial Times avançou 0,94%, a 7.109 pontos;
  • Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,16%, a 15.280 pontos;
  • Em Paris, o índice CAC-40 ganhou 0,54%, a 6.776 pontos;
  • Em Milão, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,73%, a 26.041 pontos;
  • Em Madri, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,62%, a 8.455 pontos;
  • Em Lisboa, o índice PSI20 valorizou-se 0,71%, a 5.463 pontos.

Wall St salta na abertura após liquidação causada por variante ômicron (11h38)

Os principais índices de Wall Street abriram em alta nesta segunda-feira, conforme investidores corriam para tirar proveito das fortes perdas causadas pelo noticiário sobre ressurgimento de variantes do coronavírus, enquanto as ações do Twitter subiam com a informação de que seu presidente executivo Jack Dorsey deve renunciar.

O S&P 500 abriu em alta de 0,74%, a 4.628,75 pontos.

Às 11:35 (horário de Brasília), o Dow Jones subia 0,64%, a 35.123 pontos, enquanto o índice de tecnologia Nasdaq avançava 1,23%, a 15.683 pontos.

BioNTech começa a trabalhar em vacina específica para ômicron (10h14)

A BioNTech disse nesta segunda-feira que começou a trabalhar em uma vacina sob medida para combater a ômicron, a nova variante do coronavírus detectada na África do Sul, embora ainda não esteja claro se terá que retrabalhar a vacina que desenvolveu em parceria com a Pfizer contra a Covid-19.

O desenvolvimento de uma vacina adaptada faz parte do procedimento padrão da empresa para novas variantes, disse a BioNTech, que produz vacinas junto com a Pfizer, em comunicado.

“Os primeiros passos para desenvolver uma potencial nova vacina se sobrepõem à pesquisa necessária para avaliar se uma nova dose será necessária”, acrescentou.

A variante ômicron carrega um risco global muito alto de surtos, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta segunda-feira, conforme mais países relataram casos, o que levou ao fechamento de fronteiras.

A BioNTech disse na sexta-feira que espera mais dados de laboratório nas próximas duas semanas para ajudar a determinar se há necessidade de uma vacina específica para a ômicron. Sua rival, Moderna, disse que está trabalhando em uma reformulação de sua vacina contra a Covid-19 para futuras doses de reforço.

Taxas de juros rondam estabilidade com dólar em alta, após abrirem em queda (9h48)

Os juros futuros começaram a sessão em queda, mas ganharam força em seguida e há pouco rondavam a estabilidade, em meio à leve alta do dólar ante o real em véspera da formação de Ptax do mês, que costuma trazer mais volatilidade. No curtos, o viés é de baixa após o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) ter desacelerado para alta de 0,02% em novembro, após alta de 0,64% em outubro, abaixo do piso da pesquisa Projeções Broadcast, que indicava alta de 0,15% para o indicador.

No radar está a votação da PEC dos Precatórios no Senado esperada para amanhã tanto na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) como no plenário, além do avanço da nova variante do coronavírus, o Ômicron.

Às 9h35, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2027 estava em 11,71%, mesma taxa do ajuste anterior.

O DI para janeiro de 2025 marcava 11,75%, de 11,73%, e o para janeiro de 2023 estava em 11,90%, de 11,91% no ajuste de sexta-feira.

Mercados miram semanas de incerteza à espera de dados sobre cepa (9h43)

O destino dos mercados globais agora depende, pelo menos em parte, de laboratórios do mundo todo que estudam a variante ômicron do coronavírus, o que pode trazer semanas de incerteza para investidores à espera de respostas.

A variante detectada na África é descrita como muito preocupante. Com isso, cada vez mais países começam a fechar fronteiras. Cientistas analisam se as vacinas são eficientes contra a nova cepa e a gravidade dos casos. Fabricantes como BioNTech esperam os primeiros dados dentro de duas semanas, informações preliminares que ajudarão a determinar se a variante representa um susto passageiro ou se causará maior impacto na reabertura econômica global.

Relatos de casos leves de Covid-19 causados pela ômicron trouxeram certa estabilidade aos mercados na segunda-feira, depois das perdas do petróleo e das bolsas na sexta, acompanhadas pelo aumento da volatilidade. Mas dados definitivos são escassos: estrategistas do Citigroup, que incluem Jamie Fahy e Yasmin Younes, estimam que a janela para obter informações mais precisas pode ser de duas a oito semanas, e alertaram para a redução de posições alavancadas.

“No mínimo, a volatilidade será maior nas próximas duas semanas”, disse Peter Berezin, estrategista-chefe global da BCA Research. Os índices acionários podem cair ainda mais, mas uma queda acima de 10% seria uma oportunidade de compra, acrescentou.

O petróleo mostrava recuperação na segunda-feira, cotado a US$ 71 o barril, mas ainda era negociado cerca de US$ 7 abaixo do preço antes do susto causado pela ômicron na sexta-feira. O rendimento dos Treasuries de 10 anos subia, mas também se mantinha abaixo dos níveis de 24 de novembro. Os mercados futuros indicavam que Europa e Estados Unidos podem ajudar a recuperação dos índices acionários globais, perto do menor nível em seis semanas.

Operadores reduziram apostas em uma política monetária mais apertada para combater a inflação, antes o tema dominante em meio a expectativas de que o pior da pandemia havia passado. Mas o que a ômicron representa para o crescimento econômico e a inflação permanece nebuloso.

“A inflação pode ter uma breve trégua devido a preços de energia mais baixos, mas os lockdowns se somam às restrições de oferta, enquanto a demanda dos consumidores nos EUA se mantém inabalável”, disse Ben Emons, estrategista macro global da Medley Global Advisors.

Em meio à incerteza, os ganhos no acumulado do ano à medida que o Natal se aproxima – 22% para o S&P 500 – podem levar investidores a realizar lucros. Outra possibilidade seria a preferência por apostas com foco em empresas que se beneficiam do trabalho remoto e do segmento fique em casa até que surjam mais dados, disse Ryan Jacob, da Jacob Asset Management.

Para o Goldman Sachs, provavelmente não são necessárias grandes mudanças no portfólio, desde que as vacinas existentes permaneçam eficazes e que a ômicron não seja mais perigosa do que outras cepas, escreveu o banco em nota.

O desafio é que a ômicron talvez não tenha sido o único fator em jogo para a queda das bolsas, de acordo com Peter Tchir, chefe de estratégia macro da Academy Securities. Outras variáveis incluem bancos centrais menos favoráveis a uma política frouxa e o fato de que os preços das ações pareciam muito altos segundo alguns indicadores.

“Eu não ficaria surpreso com um salto quando decidirmos que a ômicron é administrável, mas eu atenuaria esse salto, já que não é tudo o que está acontecendo aqui”, disse Tchir.

Mercado reduz mais uma vez previsão para PIB e eleva a da inflação (8h41)

Economistas do mercado financeiro revisaram mais uma vez para cima a previsão de inflação para este e para o próximo ano e reduziram a expectativa para o PIB (Produto interno Bruto) para os dois anos, de acordo com o relatório Focus, divulgado pelo Banco Central nesta segunda (29).

Segundo o Focus, a previsão do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) para este ano foi de 10,12% para 10,15%. Para 2022, a expectativa foi de 4,96% para 5%.

Já a expectativa para o PIB, caiu de 4,80% para 4,78% em 2021 e de 0,70% para 0,58% em 2022.

A expectativa para o dólar foi mantida para os dois anos (R$ 5,50) e as previsões para a Selic também ficaram iguais: 9,25% (2021) e 11.25% (2022).

Inflação do aluguel fica em 0,02% em novembro e desacelera para 17,89% em 12 meses (8h34)

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) encerrou o mês de novembro com variação positiva de 0,02%, depois de ter avançado 0,64% em outubro, diante do recuo na inflação ao produtor.

O dado divulgado nesta segunda-feira pela Fundação Getulio ficou bem abaixo da expectativa em pesquisa da Reuters de avanço de 0,21%, e com isso o índice passou a acumular nos 12 meses até novembro alta de 17,89%%.

A FGV informou que o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, teve queda de 0,29% no mês, depois de subir 0,53% em outubro.

“Apesar dos aumentos registrados para diesel (6,61% para 9,96%) e gasolina (2,79% para 10,17%) na refinaria, as quedas nos preços de grandes commodities –com destaque para minério de ferro (-8,47% para -15,15%), soja (-0,18% para -2,85%) e milho (-4,52% para -5,00%)– favoreceram a manutenção da inflação ao produtor em terreno negativo”, explicou André Braz, coordenador dos índices de preços.

Para o consumidor houve em novembro algum alívio na pressão, já que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% no índice geral, desacelerou a alta a 0,93%, de 1,05% em outubro.

A maior contribuição para a desaceleração do IPC partiu de Educação, Leitura e Recreação, cujo avanço enfraqueceu de 2,93% para 0,34% em novembro. Isso devido principalmente à passagem aérea, cujos preços subiram 1,62% em novembro, depois de uma taxa de 22,84% no mês anterior.

Por sua vez, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) teve avanço de 0,71% no período, depois de subir 0,80% no mês anterior.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

Confiança de serviços no Brasil vai em novembro ao menor nível em 5 meses, mostra FGV (8h12)

O setor de serviços brasileiro mostrou menos otimismo tanto sobre a situação atual quanto futura em novembro, e a confiança caiu ao menor nível em cinco meses, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) em dados divulgados nesta segunda-feira.

Em novembro, o Índice de Confiança de Serviços (ICS) teve perda de 2,3 pontos e foi a 96,8 pontos, menor nível desde junho deste ano (93,8 pontos)

“A disseminação da queda sugere que o ritmo de recuperação perde um pouco de força no final do ano. Apesar do avanço do programa de vacinação, o ambiente macroeconômico frágil é que pode adicionar mais incerteza na continuidade da recuperação na virada para 2022”, explicou o economista da FGV Ibre Rodolpho Tobler em nota.

A FGV informou que, em novembro, o Índice de Situação Atual (ISA-S), indicador da percepção sobre o momento presente do setor de serviços, recuou 1,8 ponto, para 92,8 pontos, permanecendo ainda na região de moderado pessimismo (90-100 pontos).

Já o Índice de Expectativas (IE-S), que reflete as perspectivas para os próximos meses, caiu 2,7 pontos, para 100,9 pontos, menor nível desde junho (99,1 pontos).

Os dados mais recentes do IBGE mostraram que, em setembro, o setor de serviços brasileiro registrou queda inesperada de 0,6% no volume em setembro, após cinco meses de crescimento, pressionado pela maior queda em transportes em quase 20 meses diante principalmente do aumento das passagens aéreas.

Maioria das Bolsas da Ásia fecha em queda, de olho em variante Ômicron (7h28)

As bolsas da Ásia fecharam majoritariamente em queda nesta segunda-feira (29), seguindo as fortes perdas nos mercados ocidentais na última sexta-feira, em meio a preocupações em relação à variante Ômicron do coronavírus.

Em Hong Kong, onde um caso da mutação foi detectado, o índice Hang Seng encerrou a sessão com perda de 0,95%, a 23,852.24 pontos. Os temores de que a nova cepa prejudique a recuperação do setor de viagens penalizaram as ações de companhias áreas, com Cathay Pacific Airways em baixa de 3,55%, acompanhada por China Southern Airlines (-2,64%).

Na China continental, Xangai cedeu 0,04%, a 3.562,70, enquanto Shenzhen, de menor abrangência, subiu 0,22%, a 14.810.20 pontos.

Já o índice Taiex, de Taiwan, recuou 0,24%, a 17,328.09 pontos.

Na Coreia do Sul, o Kospi teve desvalorização de 0,92%, a 2.909,32 pontos, na Bolsa de Seul. Samsung C&T Corporation, dona do maior parque de diversões do país, cedeu 3,15%.

Em Tóquio, o índice Nikkei perdeu 1,63%, a 28.283,92 pontos. O governo do Japão anunciou que fechará as fronteiras para turistas estrangeiros, a fim de conter a Ômicron.

Ações de empresas ligadas à logística, entre elas Nippon Yusen K.K. (+2,44%) e Mitsui O.S.K. Lines (+2,31%), contrariaram o tom negativo dos negócios japoneses, em meio à expectativa de que a nova cepa mantenha os preços de frete elevados.

Oceania

Na Oceania, o índice S&P/ASX 200, de Sidney, baixou 0,54%, a 7.239,80 pontos. Investidores aguardam a divulgação da leitura do Produto Interno Bruto (PIB) australiano no terceiro trimestre, que deve mostrar contração, na próxima quarta-feira (horário local).

(Com Reuters, Agência Estad0 e Bloomberg)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).