Atualizado às 18h45

As ações das empresas de saúde que fazem parte do Ibovespa tiveram um dia negativo nesta quinta-feira (25), em meio à aprovação de um piso salarial nacional para profissionais da saúde.

O pior resultado foi o das ações do Grupo NotreDame Intermédica, com queda de 1,60%. Já Hapvida recuou 0,96%. Os papéis da Rede D’Or escaparam por pouco de um dia no vermelho, com ganho de 0,10%.

De acordo a Agência Senado, o texto aprovado ontem estabelece piso para os enfermeiros no valor de R$ 4.750 tanto em serviços públicos como privados, para uma jornada de 30 horas semanais.

“Em relação à remuneração mínima dos demais profissionais, o projeto fixa a seguinte gradação: 70% do piso nacional dos enfermeiros para os técnicos de enfermagem e 50% do piso nacional dos enfermeiros para os auxiliares de enfermagem e as parteiras”, afirma a Agência Senado.

Em relatório, o BTG Pactual afirma que, como as companhias não informam o número de profissionais por categoria, é difícil conseguir mensurar o impacto do projeto.

“Se o projeto for aprovado, nosso entendimento é de que os hospitais e operadoras de saúde, como Hapvida, GNDI, Rede D’Or, Dasa e MaterDei, podem enfrentar alguns impactos, especialmente por causa da estimativa de que cerca de 30% dos profissionais ganham menos do que os valores propostos pelo projeto”, afirma relatório do BTG.

Apesar disso, o banco considera difícil que a proposta seja aprovada para entrar em vigor. Agora que foi aprovado no Senado, o texto segue para a Câmara dos Deputados e, se for aprovado, vai à sanção do presidente Jair Bolsonaro.

 

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).