Atualizado às 19h

Não são só as varejistas que estão sendo impactadas pelos balanços: o setor de educação também reagiu aos balanços corporativos da Ser Educacional e da Cogna nesta sexta-feira (12).

As ações da Cogna tiveram um pregão pressionado, mas fecharam em alta de 0,72%. Já os pares do setor terminaram o dia no vermelho: Ser Educacional caiu 5,38%, Yduqs recuou 1,69% e Ânima, que reporta resultados na terça (16), perdeu 1,62%.

A Cogna reportou prejuízo líquido de R$ 370,223 milhões, perda 71,3% menor que o registrado no mesmo período do ano passado, de R$ 1,292 bilhão.

Por outro lado, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 60,089 milhões no período, ante Ebitda negativo de R$ 610,048 milhões na comparação anual. A margem Ebitda passou de -48,6% para 5,1%.

Já a Ser Educacional reportou lucro líquido ajustado de R$ 7,5 milhões no terceiro trimestre, em linha com as expectativas do mercado. A XP diz que o lucro foi apoiado pelo aumento de 20% da receita,  com grande contribuição do ensino digital e de aquisições e pela margem Ebitda ajustada de 21%, com custos e despesas controlados apesar da retomada das aulas presenciais e das aquisições realizadas recentemente.

Outro ponto de destaque divulgado no balanço é o número recorde de captação. Em contrapartida, as despesas financeiras da empresa aumentaram, por causa da elevação da taxa Selic, atualmente em 7,75% ao ano, e pelo aumento de R$500 milhões na dívida financeira da companhia.

(Com Agência Estado)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).