Atualizado às 17h35

As ações das varejistas sentiram o impacto da prévia da inflação acima do esperado. Os papéis da Via (VIIA3) caíram 6,06% no pregão, seguido das Lojas Americanas (LAME4), que registrou queda de 6,03%.

As ações da Americanas (AMER3), caíram 5,57% e, do Magazine Luiza (MGLU3), 2,92%.

Os dados divulgados nesta terça-feira (26) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostram que o IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15) acelerou de 1,14% em setembro para 1,20% em outubro, enquanto o mercado esperava algo em torno de 0,97%.

“Olhando para o consumo do varejo, isso não é bom. Se a inflação está muito alta, o mecanismo para conter o avanço é aumentando a taxa Selic. Quanto mais alta a taxa, menor a atividade econômica”, afirma Vitor Souza, economista da Valor Investimentos.

Hoje, o Ibovespa fechou com queda de 2,11%, aos 106.419 pontos, refletindo os dados da inflação mais altos do que o esperado, a desaceleração na criação de empregos formais e o aumento do risco fiscal.

“Lá fora os mercados batem máximas atrás de máximas e, aqui, estamos indo na contramão. O principal motivo é o risco fiscal, com o governo tentando mudar a metodologia do teto de gastos e a forma de pagamento dos precatórios”, afirma Souza.

Leia também: Entenda o que está por trás do anúncio de reestruturação da Americanas

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).