Atualizado às 18h56

As ações de empresas de educação foram o destaque do pregão desta terça-feira (30). Os papéis estão subindo depois da divulgação da notícia de que a Ânima firmou um acordo de venda de 25% de participação em sua subsidiária de ensino de medicina Inspirali para a empresa de investimentos brasileira DNA Capital por R$ 1 bilhão em dinheiro.

Como resultado, os papéis da Ânima (que não está listada no Ibovespa) subiram 26,63%. A notícia beneficiou o setor como um todo: as ações da Yducs subiram 4,35% e as da Cogna, 2,90%. Ambos os resultados estiveram entre os cinco melhores do pregão.

A Ser Educacional também fechou em alta, mas de apenas 0,29%.

A negociação

A Inspirali, segundo a Ânima, é a segunda maior empresa de ensino de medicina no Brasil, com cerca de 10 mil alunos e “potencial de chegar organicamente a mais de 15 mil nas suas 14 instituições localizadas em São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Florianópolis e Natal”. Nos primeiros nove meses este ano, a Inspirali teve receita líquida de R$ 436,6 milhões, segundo a Ânima.

Além da Inspirali, a DNA Capital tem investimentos em mais de 20 empresas como Dasa, de medicina diagnóstica, e Viveo, de serviços e produtos para o setor de saúde.

“A união de forças entre educação e indústria médica possibilitará a aceleração da estratégia de expansão da Inspirali”, afirmou a Ânima. “Alternativas de rentabilização permanente e de valorização da proposta da plataforma Inspirali já estão sendo consideradas, como eventuais fusões, novas aquisições e ofertas públicas de ações”, acrescentou a companhia.

A estrutura do acordo prevê que a Ânima vai consolidar os números de seus cursos de medicina na Inspirali e depois a subsidiária fará uma emissão de ações ordinárias correspondente a 25% de seu capital, a ser subscrita pela DNA Capital em dinheiro.

O negócio precisa de aprovação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), afirmou a Ânima.

(Com Reuters)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).