As ações asiáticas recuaram nesta segunda-feira, no início de uma semana cheia de reuniões de bancos centrais no mundo, com uma tórrida sessão para a incorporadora mais endividada do mundo, a China Evergrande, derrubando o mercado de Hong Kong para uma mínima em quase um ano.

Feriados no Japão, China e Coreia do Sul mantiveram os volumes de negociação baixos. O índice Hang Seng de Hong Kong recuou 3,3%.

As ações da China Evergrande despencaram mais de 10% depois de chegarem a cair até 19%, para mínimas em 11 anos. Suas unidades listadas também recuaram, com os investidores preocupados sobre a capacidade da empresa de pagar uma pequena fatia de sua dívida de 305 bilhóes de dólares que vence a quinta-feira.

O índice da MSCI de ações da Ásia-Pacífico fora do Japão chegou a cair 1,8%, para o nível mais baixo desde 24 de agosto, enquanto as ações na Austrália perderam 2%.

“Faz parte de uma correção que de certa forma já deveria ter acontecido, e reflete parcialmente as incertezas sobre as perspectivas de crescimento”, disse Shane Oliver, chefe de estratégia de investimento da AMP Capital.

A semana terá decisões de política monetária nos Estados Unidos, Japão, Suíça, Suécia, Brasil, África do Sul, Turquia e Hungria, entre outros.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei permaneceu fechado.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 3,30%, a 24.099 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC não abriu.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, não operou.

. Em SEUL, o índice KOSPI ficou fechado

. Em TAIWAN, o índice TAIEX não abriu.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,96%, a 3.041 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 2,10%, a 7.248 pontos.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).