Hoje é o ultimo dia para o envio da declaração do Imposto de Renda 2021. Os contribuintes tem até às 23h59 para prestar contas com a Receita Federal.

Quem recebeu mais de R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis em 2020, operou na bolsa de valores ou é proprietário de bens superiores a R$ 300 mil é obrigado a entregar a declaração – confira todas as regras de obrigatoriedade.

Desde o início do período de declaração, o 6 Minutos e a EY (antiga Ernst & Young), líder em serviços de auditoria e consultoria, têm recebido dúvidas dos leitores sobre o preenchimento da declaração do Imposto de Renda.

Confira questões enviadas pelos leitores e respondidas por Felipe Coelho, gerente sênior de Impostos da EY:

Foi devidamente informado os rendimentos recebidos a título de PLR, mas não encontrei onde lançar valor deste imposto retido na fonte. O mesmo não é informado na declaração? Esses valores de IR retido na fonte não são lançados pq foram somados no total do campo imposto retido na fonte de rendimentos recebidos de pessoa jurídica?

O imposto retido na fonte sobre o PLR não deverá será reportado em sua declaração de imposto de renda, nem mesmo em conjunto com o imposto retido na fonte sobre seus rendimentos salariais, por exemplo, tendo em vista que possuem naturezas distintas. Em suma, somente o valor líquido recebido à título de PLR deverá ser reportado na sua DIRPF.

Mega sena da virada 2020 e recebido o prêmio somente em 2021, em qual declaração eu informo?

Tendo em vista que o prêmio foi recebido em 2021, este rendimento somente deverá ser reportado em sua Declaração de Imposto de Renda, ano-base 2021, a ser apresentada em 2022.

Devolvi o auxílio emergencial por meio de uma Darf, e mesmo assim meu imposto caiu na malha, como justificar que fiz a devolução? será que eu envio a declaração novamente e espero ver se saiu da malha? Fiz a devolução pela darf que aparece quando enviamos a declaração

Tendo em vista que a devolução do auxílio emergencial foi realizada tempestivamente, recomendamos que você acesse o portal e-CAC da Receita Federal para verificar o motivo pelo qual sua Declaração de Imposto de Renda ficou retida em malha. Através do portal em questão, você conseguirá obter detalhes sobre as divergências apontadas pela Receita Federal bem como instruções de como proceder para resolvê-las.

Como faço para declarar day trade de minicontrato Ibovespa e de dólar comercial?

Os ganhos obtidos em operações de minicontratos deverão ser apurados mensalmente, tendo em vista que o eventual imposto de renda devido sobre tais ganhos deverá ser recolhido até o último dia útil do mês seguinte às transações realizadas. Os valores dos ganhos líquidos também deverão ser reportados na sua DIRPF na ficha de Renda Variável, separando-os em operações comuns e day-trade em suas respetivas colunas.

Tenho uma dúvida sobre a declaração do imposto de renda pelo celular. Quando fui declarar os rendimentos de PLR, não apareceu para colocar imposto retido neste. Como posso estar solicitando isso?

O imposto retido na fonte sobre o PLR não deverá será reportado em sua declaração de imposto de renda, nem mesmo em conjunto com o imposto retido na fonte sobre seus rendimentos salariais, por exemplo, tendo em vista que possuem naturezas distintas. Em suma, somente o valor líquido recebido à título de PLR deverá ser reportado na sua DIRPF.

Meu dependente solicitou o auxílio Covid, mas não sacou e os valores retornaram aos cofres públicos, ou seja, não recebeu. Pergunto como retificar minha declaração, pois cai malha fina sendo que eu só consigo declarar o valor recebido e não a devolução e impacta no IR a ser restituído, pois nunca foi sacado e tenho que devolver um valor que retornou aos cofres públicos.

Caso o valor não tenha sido, de fato, recebido ao longo de 2020, os mesmos não deverão constar em sua DIRPF. Para tanto, sugerimos que você consulte o Informe de Rendimentos disponibilizado através do site do Ministério da Cidadania a fim de obter maiores esclarecimentos sobre o tema.

Adicionalmente, em caso de possíveis fraudes ou divergências no valor a ser devolvido, recomendamos também que você acesse o site https://gov.br/auxilio e selecione a opção: “SOLICITAR VERIFICAÇÃO DOS VALORES RECEBIDOS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL PARA EFEITOS DE DECLARAÇÃO DE AJUSTE ANUAL DE IMPOSTO DE RENDA”.

Minha esposa recebeu o auxílio emergencial em 2020, e depois com o falecimento da minha mãe recebi um seguro mensal. Quando fui fazer meu IR e pus minha esposa, agora está sendo gerado 2 DARF’s para devolução do valor, um para ela e uma como se eu também tivesse recebido, sendo que não recebi. O que devo fazer?

Em caso de possíveis divergências ou fraudes no valor a ser devolvido, é possível acessar o site https://gov.br/auxilio, selecionar a opção “SOLICITAR VERIFICAÇÃO DOS VALORES RECEBIDOS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL PARA EFEITOS DE DECLARAÇÃO DE AJUSTE ANUAL DE IMPOSTO DE RENDA” e preencher um formulário especifico. Tendo em vista que você afirma não ter recebido quaisquer valores em 2020, sugerimos adotar o procedimento acima.

Meu filho recebeu o auxílio 5 X 600,00 e 4 X 300,00. Já tenho em mãos o demonstrativo da receita, declarei o auxílio de 4200,00 em rendimentos tributáveis.  O que gerou 1155,43 a mais de imposto a pagar. Minha dúvida é a seguinte: além de pagar esse valor de imposto a mais referente ao auxílio, mesmo assim terei que devolver o valor de 3000,00 reais?

O auxílio emergencial é considerado rendimento tributável e, portanto, o valor recebido deve ser informado na aba de Rendimentos Tributáveis recebidos de pessoa jurídica. Quando da transmissão da Declaração de Imposto de Renda, será automaticamente apurado o saldo total de imposto de renda devido, bem como gerado um DARF sob o CPF do seu filho a fim de viabilizar a devolução do auxílio emergencial.

Sobre a devolução do auxílio emergencial, vi que o prazo é até dia 31 de maio, no entanto não entendi se esse valor é abatido da restituição do imposto. Fui procurar na internet e obtive a informação de que não. No meu caso tecnicamente eu não ultrapassei o teto máximo de 22.847, em que é obrigatório a devolução, uma vez que tive dedução fiscal por parte do governo e o valor que chegou em minhas mãos foi menor. No entanto fiz a declaração e me cobraram, porque lá consta q recebi o valor total sem considerar a dedução direto da fonte.  Vocês têm como me ajudar nessa questão?

Com relação à sua pergunta, é importante destacar que está obrigado a devolver o auxílio emergencial o contribuinte que obteve rendimentos tributáveis em 2020 superiores a BRL 22.847,76. Por mais que você tenha tido deduções, o valor do teto para devolução do auxílio emergencial é o total do rendimento tributável recebido em 2020, desconsiderando eventuais deduções legais.

Eu notei que após inserir o valor na aba de rendimentos tributáveis de PJ, nosso valor a ser restituído pela receita cai pela metade. Então eu concluo que estamos sim pagando IR sobre o auxílio emergencial. Porque além de ter que pagar a DARF com o valor integral do auxílio, o valor de imposto a ser restituído caiu pela metade. Isso procede?

O auxílio emergencial é considerado rendimento tributável e, portanto, o valor recebido deve ser informado na aba de Rendimentos Tributáveis recebidos de pessoa jurídica. Quando da transmissão da Declaração de Imposto de Renda, será automaticamente apurado o saldo total de imposto de renda devido, bem como gerado um DARF sob o seu CPF a fim de viabilizar a devolução do auxílio emergencial.

Leia também: Ainda não entregou a declaração do IR 2021? Veja o passo a passo de como preencher e enviar no prazo

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).