BRASÍLIA (Reuters) – A votação no Senado do projeto de lei do novo marco do setor ferroviário foi adiada para a próxima quarta-feira, informou o relator da proposta e líder da Minoria, Jean Paul Prates (PT-RN), nesta quarta.

A previsão era que a proposta pudesse ser votada nesta semana, mas diante de uma série de novas emendas apresentadas ao texto, que requerem um exame mais detalhado, foi preciso o adiamento.

“Nós recebemos emendas do governo”, disse o senador a jornalistas. “Temos que processar esse conjunto de emendas novas. São 15, nove são do governo. Vamos processar isso até a segunda-feira, na segunda-feira vamos soltar um novo relatório para dar tempo aos senadores de fazerem emendas”, explicou.

Prates garantiu já ter acertado a votação na próxima quarta com líderes de bancada e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

“Vota na quarta-feira da semana que vem.”

O senador explicou que não tem o compromisso de acatar integralmente as emendas, mas de analisá-las. Segundo ele, serão levados em conta, para a construção do parecer definitivo, pontos que garantam um marco legal “seguro”, que modernize as concessões, permitam que as autorizações possam ser aplicadas inclusive em projetos maiores e que liberem o caminho para novas autorizações.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).