As vendas no varejo brasileiro recuaram 9,8% em dezembro frente ao mesmo mês de 2019, descontada a inflação, segundo o ICVA (Índice Cielo do Varejo Ampliado), que monitora 1,4 milhão de varejistas credenciados à empresa de meios de pagamentos.

Com o resultado, o comércio varejista fecha 2020 com retração de 13,9%, pior resultado desde que o ICVA começou a ser produzido, em 2014, afirmou a companhia.

“Os anos de 2017, 2018 e 2019 haviam sido de retomada, após a crise econômica dos anos anteriores, mas infelizmente em 2020 a pandemia acabou impactando muito fortemente as vendas no varejo”, disse o diretor de Inteligência da Cielo, Gabriel Mariotto.

Em termos nominais, que espelham a receita de vendas observadas pelo varejista, houve queda de 3,4% em dezembro e de 10,4% no ano.

A Cielo destacou que as quedas são ainda maiores se desconsiderados os efeitos de calendário, que nesse mês beneficiaram o resultado do varejo. Excluindo esses efeitos, houve declínio real de 10,9% e retração nominal de 4,6%.

“Em dezembro, o varejo voltou a desacelerar, assim como havia ocorrido em novembro, interrompendo uma tendência de recuperação que vinha desde abril, possivelmente já refletindo um impacto da nova onda da covid-19“, afirmou Mariotto em nota.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).