As vendas no varejo brasileiro recuaram 19,9% em julho frente ao mesmo período de 2019, descontada a inflação, ainda afetadas pela pandemia de Covid-19, mostrou nesta segunda-feira o Índice Cielo de Varejo Ampliado (ICVA), que monitora 1,5 milhão de varejistas credenciados à empresa de meios de pagamentos.

Em termos nominais, que espelham a receita de vendas observada pelo varejista, a queda foi de 18,6%.

Apesar da queda ainda relevante, o comércio nessa medição mostra recuperação pelo terceiro mês consecutivo, uma vez que junho mostrou declínio de 24,1%, em maio apurou retração de 30,5% e em abril registrou um tombo de 36,5%, em números que descontam a inflação.

Conforme a pesquisa da Cielo, o destaque positivo foi a aceleração de setores como transporte e vestuário. Do outro lado, o setor de móveis e eletrodomésticos apresentou leve desaceleração, depois de dois meses em recuperação.

“Mesmo sendo difícil prever a evolução da pandemia, os números sugerem que, em termos de impacto no comércio, o pior da crise já passou”, afirmou o superintendente-executivo de Inteligência da Cielo, Gabriel Mariotto, em nota.

Vendas no varejo recuam 19,9% em julho, mostra ICVA

Pessoas circulam em comércio popular do Rio de Janeiro
Crédito: Reuters

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).