As vendas do varejo tiveram uma pequena queda em junho, principalmente nos setores de supermercados e vestuário, segundo o IGet, índice desenvolvido pelo Departamento Econômico do Santander. O varejo ampliado caiu 1,2% e o restrito, 2% com relação ao mês anterior.

“O mês mostrou um certo acomodamento do consumo das famílias, depois de dois meses de altas consecutivas e maior direcionamento dos gastos para serviços, como restaurantes, hotéis, cultura e lazer. Esse comportamento já era esperado, uma vez que as restrições do comércio diminuíram um pouco mais e a mobilidade foi retomada gradualmente, principalmente nos grandes centros urbanos”, afirma André Parize, diretor financeiro da Getnet.

Maiores quedas:

  • Supermercados: -8%
  • Vestuário: -7,2%
  • Livros: -4,6%
  • Móveis e eletrodomésticos (-2,7%)

Maiores altas:

  • Artigos farmacêuticos: 39%
  • Material para escritório: 2,2%
  • Peças automotivas: 2,7%
  • Material de construção: 0,8%

Apesar dos resultados negativos em junho, as vendas no segundo trimestre do ano cresceram, principalmente puxadas pelo varejo ampliado, que cresceu 6,8%, recuperando as perdas de 7,3% no período anterior. O varejo restrito fechou com alta de 8,2%, superando a perda de 8% no trimestre anterior.

Recuperação dos serviços

Já o setor de serviços cresceu pelo terceiro mês consecutivo, com alta de 3,4%. Os principais destaques do trimestre em serviços foram alojamento e alimentação (3%) e outros serviços, que incluem cultura e lazer (3,6%).

No segundo trimestre do ano, os serviços cresceram 19,5%, o que faz com que o indicador chegue ao maior nível desde fevereiro de 2020, mas ainda abaixo do período pré-pandemia (21,2%). Em comparação a junho do ano passado, quando os serviços sofriam pela pandemia, o crescimento foi de 67,2%.

Como o índice é calculado? O IGet usa as informações de transações em maquininhas de cartões. Em junho, a amostra foi de 150 mil estabelecimentos no comércio varejista e 73 mil no setor de serviços. São empresas de diferentes tamanhos, segmentos e regiões do país.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).