Balanço divulgado hoje pela ACSP (Associação Comercial de São Paulo) mostra que as vendas da primeira quinzena de outubro cresceram 37,9% em relação a igual período de setembro. Na comparação com a mesma quinzena de 2019, entretanto, ainda há uma queda de 10,4%.

Para a ACSP, os dados mostram uma trajetória crescente de recuperação:

  • Março: -27%
  • Abril: -63,8%
  • Maio: -67%
  • Junho: -54,9%
  • Julho: -47,7%
  • Agosto: -33,6%
  • Setembro: -14,6%
  • *Outubro: -10,4% (resultado da primeira quinzea)

O que isso significa? Para a ACSP, as vendas vão continuar se recuperando até o fim do ano. “Os números não significam que o comércio recuperou as perdas deste período de retração econômica, mas mostram, claramente, que a queda vem se reduzindo e, por isso, provavelmente em dezembro as vendas já estejam no mesmo patamar das do ano passado”, afirmou o economista da ACSP, Marcel Solimeo.

 Mas esse movimento acontece para todo mundo? Não. Dados da Cielo mostram que o varejo todo ainda está 5,8% abaixo do período pré-pandemia. Mas alguns setores já se recuperaram:

  • Farmácias: +2,2%
  • Supermercados: +14%
  • Móveis/lojas de departamento/eletro: +1,6%
  • Material de construção: +41,6%

E quem está indo mal? O setor de serviços é um dos mais afetados, mas há outros sofredores:

  • Turismo e transporte: -53,3%
  • Bares e restaurantes: -27%
  • Postos de gasolina: -13,1%
  • Vestuário: -15,1%

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).