Pilotos e comissários de voo entrarão em greve a partir de segunda-feira (dia 29). A paralisação por tempo indeterminado foi aprovada em assembleia realizada nesta quarta-feira (24).

A paralisação foi decretada por falta de acordo entre os aeronautas e o Snea (Sindicato Nacional da Empresas Aéreas) sobre a convenção coletiva da categoria. O SNA pede que os salários sejam reajustados de acordo com a inflação dos últimos 24 meses.

“A categoria reivindica unicamente reajuste salarial que contemple a reposição das perdas inflacionárias nos últimos dois anos — INPC do período de 1º de dezembro de 2019 a 30 de novembro de 2021”, diz o sindicato.

De acordo com a entidade, a adesão à paralisação será de 50% por dia. “Em respeito à sociedade e aos usuários do sistema de transporte aéreo, os aeronautas farão a paralisação de 50% dos tripulantes por dia, enquanto os outros 50% permanecerão em serviço.”

Em nota, o SNA afirma que “pilotos e comissários deram colaboração importante para a recuperação das empresas aéreas ao aceitar, de maneira correta, reduções salariais e remuneratórias que perduram até hoje”.

“As próprias empresas apontam em seus informes ao mercado, assim como também demonstram notícias publicadas na imprensa, que o setor aéreo não só vem se recuperando aceleradamente como projeta para o futuro próximo um crescimento que não condiz com a intransigência de impor um achatamento salarial de toda uma categoria.”

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).