SÃO PAULO (Reuters) – O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) publicou nesta sexta-feira novas estimativas para as safras de café 2021/22 de Colômbia e Vietnã, dois dos maiores produtores globais da commodity, em momento em que o mercado internacional enfrenta temores de um aperto nas ofertas.

Enquanto no país sul-americano há expectativa de uma leve queda de produção frente ao ano anterior, diante de impactos climáticos, na nação asiática a safra deverá aumentar em cerca de 6%, disse a agência norte-americana, conforme relatórios de seus escritórios em Bogotá e Hanói.

Segundo a unidade do USDA na capital colombiana, a produção de café do país –maior fornecedor global de arábica lavado– deverá atingir 14,1 milhões de sacas de 60 kg em 2021/22, recuo de 1,4% em relação à temporada anterior.

A colheita de outubro/novembro será marginalmente impactada pelo excesso de chuvas no primeiro trimestre, decorrente do padrão climático La Niña, que afetou o período de floração em algumas regiões.

“O consumo de café colombiano segue em alta; no entanto, as medidas de contenção da Covid-19 tiveram impacto nos padrões de consumo”, destacou o USDA no documento, no qual projetou as exportações da commodity pelo país em 13,5 milhões de sacas na próxima temporada.

A cifra representa leve queda em relação à estimativa de embarques de 13,8 milhões de sacas em 2020/21, sendo influenciada pelos menores níveis de produção e por um aumento na demanda local.

Já no Vietnã, maior produtor global da variedade robusta, a produção de café deverá alcançar 30,83 milhões de sacas na nova temporada, alta de 6,3% na comparação anual, afirmou o USDA, citando melhores condições climáticas e o suporte dado pela irrigação aos rendimentos dos cultivos.

A safra vietnamita será composta por 29,68 milhões de sacas de robusta, de acordo com o serviço da agência norte-americana em Hanói.

O novo relatório ainda apontou o consumo local de café em 3,22 milhões de sacas em 2021/22, versus cifra revisada de 3,15 milhões de sacas em 2020/21, enquanto as exportações da commodity pelo Vietnã deverão somar 25,85 milhões de toneladas na nova temporada, alta de 9,3% no ano a ano.

O documento completo sobre a Colômbia pode ser acessado em https://bit.ly/2SdzmIX, enquanto o relatório sobre o Vietnã está disponível em https://bit.ly/3woeGfV.

(Reportagem de Marcelo Teixeira, em Nova York; texto de Gabriel Araujo, edição de Luciano Costa)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).