KIEV (Reuters) – O Ministério da Economia da Ucrânia e sindicatos agrícolas locais concordaram nesta segunda-feira em limitar o volume de milho disponível para exportações na temporada 2020/21 a 24 milhões de toneladas, com o objetivo de evitar um salto nos preços da ração animal, informou o ministério.

Neste mês, associações ucranianas de pecuaristas chegaram a pedir para o governo limitar os embarques de milho em 2020/21 a 22 milhões de toneladas.

Operadores e autoridades disseram que a decisão aprovada representa mais um passo simbólico do que uma necessidade de se restringir exportações, já que há milho suficiente no país tanto para os embarques quanto para o consumo doméstico.

O sindicato de traders UGA havia afirmado na semana passada não ver bases para restringir as exportações de milho.

Nesta segunda-feira, os operadores disseram que o Ministério da Economia ucraniano elevou sua projeção para safra e exportações de milho do país em 2020/21, passando a estimá-las em 30,3 milhões de toneladas e 23,5 milhões de toneladas, respectivamente.

As exportações de grãos da Ucrânia recuaram para 28,3 milhões de toneladas até este momento da temporada, que vai de julho de 2020 a junho de 2021. O volume conta com 11 milhões de toneladas de milho.

(Reportagem de Pavel Polityuk)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).