Por Christopher Walljasper

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros de trigo negociados em Chicago se firmaram nesta sexta-feira, fechando perto de uma máxima de duas semanas, com o mercado avaliando perspectivas de produção mundial mistas.

O milho recuou com a pressão vinda da atual colheita dos EUA, contrariando o suporte do plano de fundo de uma oferta apertada, enquanto a soja subiu.

O contrato mais ativo do trigo avançou 6 centavos de dólar, para 7,2375 dólares o bushel, depois atingir 7,2575 dólares durante a sessão, sua máxima desde 7 de setembro. Na semana, o cereal ganhou 2,12%.

A soja fechou em alta de 0,75 centavo de dólar em 12,85 dólares o bushel, avançando apenas 1 centavo para a semana, enquanto o milho recuou 2,50 centavos de dólar em 5,2675 dólares o bushel, encerrando a semana em queda de 0,50 centavo de dólar.

Uma série de licitações de importadores, contratempos na colheita no hemisfério norte e rumores sobre novas restrições às exportações da Rússia apoiaram os futuros do trigo esta semana, de acordo com traders.

(Por Christopher Walljasper; reportagem adicional de Gus Trompiz em Paris e Naveen Thukral em Cingapura)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).