A Toyota planeja gastar 1,5 trilhão de ienes (US$ 13,7 bilhões) em peças e desenvolvimento de baterias para carros híbridos e elétricos até 2030, se juntando a outras montadoras globais que estão apostando na demanda futura por este tipo de veículos.

Os executivos da Toyota afirmaram que vão gastar cerca de 1 trilhão de ienes nas linhas de produção. Também esperam montar 70 linhas de produção para baterias de carros elétricos até 2030, além de garantir baterias com capacidade de 200 gWh, enquanto a meta anterior era de 180 gWh.

BMW AG divulgou na segunda-feira que vai aumentar os pedidos de células de bateria para mais de 20 bilhões de euros (US$ 23,8 bilhões). Enquanto os movimentos da Toyota parecem leves comparados ao da Volkswagen, que vai gastar US$ 29 bilhões para construir seis fábricas de baterias na Europa, com capacidade de 240 gWh até o fim da década, refletem uma postura mais otimista da montadora japonesa, que no passado chegou a questionar se o alto custo dos carro elétricos impediriam sua popularização.

Agora, a Toyota está preparando baterias com 200gWh baseadas no potencial de popularização, que aconteceu mais rápido do que o esperado, disse Masahio Maeda, chefe de tecnologia da empresa.

“Carros com emissão zero são importantes em regiões em que energia reutilizável é amplamente adotada”, afirmou Maeda. Por isso que a Toyota está preparando uma linha com redução de emissão de CO2.

No começo deste ano, a Toyota anunciou planos para introduzir 15 carros elétricos até 2025. Sete dos modelos são parte da linha “bZ”, a primeira que foi lançada no Auto Show de Shanghai em 2021.

A Toyota manteve sua mensagem de sempre de que carros híbridos vão continuar com um papel importante no mercado automotivo nas próximas décadas. Mesmo com o potencial para os carros elétricos ser três vezes mais do que os híbridos, “nós podemos providenciar híbridos que tenham um preço mais acessível”, afirmou Maeda.

A Toyota vai focar em fazer uma série de melhorias para suas baterias, com o objetivo de diminuir o custo total dos carros elétricos.

Enquanto o caminho para a descarbonização da indústria automotiva está impreciso de várias formas, “a Toyota está disposta a seguir o caminho de adaptação a várias mudanças”, disse Tatsuo Yoshida, analista de inteligência da Bloomberg. Baseado em fatores como os desafios da energia renovável em várias regiões. “A Toyota vai conseguir responder com flexibilidade”, disse Yoshida.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).