SÃO PAULO (Reuters) – A produção de milho segunda safra do Brasil em 2020/2021 deve alcançar 77,65 milhões de toneladas, estimou nesta quinta-feira a consultoria StoneX, ao fazer um importante corte na sua previsão, que até o mês passado era de 81,3 milhões de toneladas.

“Apesar do plantio da segunda safra de milho 2020/21 estar em processo de finalização no Brasil, os atrasos motivados pelo ciclo mais tardio da soja e também pelo excesso de chuvas em fevereiro e março já trazem impactos nas perspectivas de rendimento em estados como Paraná, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso”, disse a consultoria em nota.

A segunda safra do país responde pela maior parte da produção nacional do cereal, agora estimada pela StoneX em 105 milhões de toneladas, versus 108,5 milhões na previsão de março.

“O corte da estimativa do Mato Grosso ficou perto de 3 milhões de toneladas. Mesmo com essas revisões, a safra de inverno ainda não está definida, com o clima em abril, e mesmo em maio, sendo determinante”, disse a especialista de inteligência de mercado Ana Luiza Lodi em nota.

A consultoria ainda trouxe um ajuste positivo para a produção da primeira safra de milho 2020/21, que passou para 25,63 milhões de toneladas, aumento de 230 mil toneladas frente a março.

Mesmo assim, o corte na segunda safra terá impacto nos estoques finais do país, que deverão voltar a ficar abaixo de 10 milhões de toneladas –ante 10,6 milhões em 2019/20–, “situação que reforça o cenário de preços fortalecidos do cereal”.

“Assim como para a soja, a demanda ainda pode variar até o final do ciclo, mas as perspectivas são de crescimento importante no consumo doméstico, estimado em 72 milhões de toneladas”, disse Ana Luiza.

Apesar de corte na previsão da segunda safra do Brasil, a estimativa ainda aponta para produção recorde, superando os 74,35 milhões da temporada anterior.

Já a safra de soja do Brasil em 2020/2021 deve alcançar um recorde de 134 milhões de toneladas, ante 133,47 milhões na estimativa anterior e 124,5 milhões no ciclo passado.

(Por Roberto Samora)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).