O STF (Supremo Tribunal Federal) indeferiu o mandado de segurança ajuizado pelas entidades de representação dos caminhoneiros, que tentavam derrubar as liminares que proibiam o bloqueio de rodovias do país. Os caminhoneiros haviam marcado uma paralisação nacional para essa segunda-feira, que acabou não ocorrendo.

De manhã, o presidente da Abrava (Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores), Wallace Landim, conhecido como Chorão, disse que as entidades iriam ao STF para derrubar as liminares contra bloqueios de rodovias.

“Estamos trabalhando para derrubar as liminares no STF”, disse ele ao 6 Minutos.

Chorão estava se referindo às 29 liminares na Justiça contra bloqueio de rodovias, refinarias e portos contemplando 20 Estados.

Em uma dessas liminares, concedida em São Paulo, o juiz federal Paulo Alberto Sarno, determinou uma multa diária de R$ 10 mil para pessoa física e R$ 100 mil para pessoa jurídica que participar de bloqueios.

Reivindicações

A principal queixa dos caminhoneiros é contra o aumento do diesel, que já subiu mais de 34% nos últimos 12 meses, segundo o IPCA-15.

 

Por isso, os caminhoneiros pedem o fim da política de preços da Petrobras, que reajusta o valor dos combustíveis de acordo com o custo do petróleo no mercado internacional e com o dólar.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).