Por Christopher Walljasper

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros do milho e do trigo recuaram nesta quarta-feira em Chicago, acompanhando quedas no mercado de energia, com o aumento de casos da variante Delta do coronavírus que gerou preocupações de que novas restrições podem limitar a demanda.

Os temores relacionados à Covid-19 superam as preocupações sobre as safras dos cereais nos Estados Unidos.

A soja negociada em Chicago fechou em alta, apoiada por avaliação privada da safra dos EUA divulgada na terça-feira, após o fechamento do mercado, e também pela incertezas sobre a previsão climática no Meio-Oeste nos próximos dias.

Os mercados de grão anteciparam expectativas para o relatório mensal de oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês), que sairá na próxima semana, para revisões de produtividade do milho e da soja, e da demanda global.

O contrato mais ativo da soja avançou 6 centavos de dólar, para 13,2575 dólares per bushel.

O trigo recuou 7,25 centavos de dólar, para 7,1725 dólares por bushel, após atingir 7,3875 dólares, a máxima desde 12 de maio. O milho caiu 5 centavos de dólar, para 5,4675 dólares por bushel.

“Nós vimos uma reversão no que estava conduzindo a conversa”, disse Mike Zuzolo, presidente da Global Commodity Analytics. “O aumento da variante Delta nas duas maiores economias do mundo faz com que o clima pareça muito menos importante”, acrescentou.

(Por Christopher Walljasper; reportagem adicional de Gus Trompiz)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).