BRUXELAS (Reuters) – O sentimento econômico melhorou mais do que o esperado na zona do euro e atingiu uma máxima de três anos em maio, mostraram dados nesta sexta-feira, com ganhos mais fortes nos serviços, no varejo e entre os consumidores, à medida que os governos aliviaram as restrições de combate à pandemia.

O índice de sentimento econômico da Comissão Europeia subiu para 114,5 pontos em maio, de 110,5 em abril, superando as expectativas de pesquisa da Reuters de uma melhora para 112,1. Foi o nível mais alto desde janeiro de 2018.

O otimismo nos serviços, que representam dois terços da economia da zona do euro, foi o que mais subiu, de 2,2 para 11,3 pontos, muito acima das expectativas de um aumento para 7,5.

O sentimento no setor de varejo aumentou de -3,0 para 0,4, uma vez que muitas lojas reabriram. O sentimento do consumidor aumentou de -8,1 em abril para -5,1, muito acima da média de longo prazo de -11,0. O ânimo na indústria atingiu uma nova máxima histórica e na construção também registrou ganho.

O maior otimismo em relação à economia traduziu-se em expectativas de inflação mais elevadas, com o índice ao consumidor para tendência de preços nos próximos 12 meses subindo de 19,6 para 22,2, acima da média de longo prazo de 18,6.

(Por Jan Strupczewski)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).