Por Richard Cowan

WASHINGTON (Reuters) – As negociações em torno do projeto de lei de alívio à Covid-19 no montante de 1,9 trilhão de dólares –proposto pelo presidente norte-americano, Joe Biden– entram em marcha acelerada nesta semana, conforme o Senado do país começa a debater o abrangente texto e parlamentares disputam a inclusão de projetos preferidos, como conectividade de banda larga.

O senador Angus King, parlamentar independente que se alinha aos democratas, tem pressionado por bilhões de dólares para expansão do serviço de banda larga de alta velocidade nas zonas rurais –ideia que poderia atrair apoio republicano.

Está previsto que o Senado comece a apreciar a medida na quarta-feira. O texto foi aprovado no fim de semana passado pela Câmara dos Deputados.

Em particular, senadores democratas discutiam entre si e com o presidente Biden maneiras de realocar pelo menos parte do enorme montante de recursos.

A versão do projeto de lei aprovado pela Câmara custearia vacinas e suprimentos médicos e enviaria uma nova rodada de auxílio financeiro emergencial a famílias, pequenas empresas e governos estaduais e locais.

A medida inclui 1,4 mil dólares em pagamentos diretos a pessoas físicas, um auxílio-desemprego semanal de 400 dólares até 29 de agosto e ajuda para aqueles em dificuldades de pagar aluguéis e hipotecas residenciais durante a pandemia.

A versão do Senado provavelmente incluirá pelo menos uma mudança importante: a derrubada do aumento do salário mínimo para 15 dólares por hora em cinco anos, dos atuais 7,25 dólares. No fim da semana passada, o esforço foi obstruído por regras especiais destinadas a facilitar a aprovação do projeto no senado.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).