BRASÍLIA (Reuters) – O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) apresentou nesta sexta-feira um requerimento à CPI da Covid do Senado para convocar Ana Cristina Siqueira Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro, para prestar depoimento por suposta atuação em favor de lobista em órgãos públicos.

Na justificativa do requerimento, que ainda precisa ser submetido a voto no colegiado, Vieira afirma que mensagens eletrônicas extraídas de um celular em posse da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) indicam que, a pedido do suposto lobista Marconny Faria, a ex-mulher do presidente teria entrado em contato com o Palácio do Planalto com o objetivo de influenciar na escolha do defensor público-geral federal.

“Considerando a existência de diálogos que apontam, em tese, para a atuação da senhora Ana Cristina Siqueira Valle, ex-esposa do presidente Bolsonaro, na intermediação de interesses de lobistas diante de autoridades públicas, apresentei à CPI o requerimento para sua convocação”, citou o parlamentar, no Twitter.

O advogado Marconny Nunes Ribeiro Albernaz de Faria é apontado pela CPI como lobista da Precisa Medicamentos, empresa envolvida na compra da vacina indiana Covaxin pelo Ministério da Saúde — negociação que foi cancelada após suspeita de fraude apontada pela CPI. Integrantes da comissão consideram o lobista uma peça-chave para as investigações sobre irregularidades envolvendo o Ministério da Saúde.

O senador Vieira argumenta que a suposta relação de proximidade de Marconny com a ex-mulher de Bolsonaro “deve ser amplamente esclarecida, com vistas a examinar potencial atuação ilícita de ambos no contexto da pandemia”.

(Reportagem de Ricardo Brito e Maria Carolina Marcello)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).