Sem poder funcionar no horário do almoço, os restaurantes de shoppings centers estão vendendo 1/3 do que o esperado. Levantamento da Alshop (Associação Brasileira de Lojistas de Shopping) mostra que 64% dos entrevistados estão perdendo movimento. Por isso, muitos estão preferindo ficar fechados, caso da rede Patroni, segundo mostrou essa reportagem do 6 Minutos.

Qual o horário de funcionamento? Em São Paulo, os shoppings podem funcionar das 16h às 22h, mesmo horário em que os restaurantes podem abrir.

Que mais mostrou a pesquisa? O fluxo de clientes caiu muito em relação à pré-pandemia:

  • Fluxo muito baixo: 36%
  • Baixo: 55%
  • Regular: 9%
  • Boa: nenhuma resposta

O que os lojistas querem? Querem abrir no horário de almoço. “Este primeiro retrato mostra um impacto negativo para os shoppings que estão localizados principalmente em áreas de fluxo comercial na capital paulista, e que só abrem no final da tarde. O fechamento no horário de maior movimento ainda ameaça a sustentabilidade do negócio para boa parte dos pequenos empresários”, afirma Nabil Sahyoun, presidente da Alshop.

“Defendemos desde o início o horário de abertura de pelo menos oito horas diárias, o que irá distribuir o público e melhorar um pouco o faturamento tão prejudicado durante a pandemia.”

Como está o faturamento? Na sondagem feita no final de junho a Alshop constatou que 32% dos lojistas relataram que o faturamento caiu 90%, enquanto para 41% deles a receita caiu em até 80%.

Muitos restaurantes estão fechados ainda? Sim. Os lojistas dizem que abrir dá mais prejuízo. Se continuarem fechados, economizam com a folha de pagamento, pois mantêm os contratos dos funcionários suspensos, não gastam com compras e negociam o aluguel.

“Basicamente em São Paulo o shopping só funciona no horário do jantar e manter a loja aberta não é viável para alguns segmentos específicos”, completa Sahyoun.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.