O novo salário mínimo já está em vigor. A medida provisória que fixa o valor em R$ 1.045 foi publicada na sexta-feira (31), no Diário Oficial da União.

O valor mínimo a ser pago por dia trabalhado é de R$ 34,83. Por hora,  o piso estabelecido é de R$ 4,75.

Como isso impacta as contas públicas? A cada R$ 1 a mais no salário mínimo, há um aumento de R$ 355,5 milhões nas despesas públicas. Ao todo, o reajuste do salário mínimo de R$ 1.039 para R$ 1.045 terá impacto de R$ 2,13 bilhões para o governo neste ano. Isso porque o mínimo está atrelado a 80% das aposentadorias da Previdência Social, além de corrigir o Benefício de Prestação Continuada (BPC), o abono salarial e o seguro-desemprego.

Como o salário mínimo é calculado? Hoje, o reajuste é calculado com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) acumulado no ano anterior. Mas o governo estuda uma nova fórmula, que usaria o INPC acumulado entre dezembro de 2019 até novembro de 2020, segundo Waldery Rodrigues , secretário especial da Fazenda do Ministério da Economia.

Por que a alteração no cálculo? O objetivo é evitar sustos como o deste ano, quando a inflação de dezembro disparou por causa do preço da carne, e levou o governo a reajustar o salário mínimo por um valor acima do previsto no orçamento.

(Com Agência Brasil)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).