Por Nayara Figueiredo

SÃO PAULO (Reuters) – A produção brasileira de soja deve alcançar um recorde de 145 milhões de toneladas, disse a consultoria IHS Markit nesta quinta-feira, elevando sua projeção em 1 milhão de toneladas ante a análise de agosto.

Na mesma linha, a perspectiva para a área de plantio da oleaginosa avançou de 40,5 milhões de hectares para 40,8 milhões, disse à Reuters o analista da IHS Aedson Pereira.

Segundo ele, a ocorrência do fenômeno climático La Niña traz algumas preocupações em relação ao potencial produtivo, mas não a ponto de impedir uma nova máxima histórica na produção do grão, puxada pelo incremento no plantio.

“O sentimento de ampliação da área plantada com a rentabilidade, antecipação das compras de insumos, o investimento que o produtor se predispôs a fazer e olhando os mercados que orbitam a cadeia, temos uma indicação muito forte de que a área deve crescer com intensidade”, afirmou o especialista.

Pereira ainda ressaltou que o destaque de crescimento de área vai para os Estados que fazem parte do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), apoiados pela melhora de escoamento pelos portos do Arco Norte.

Além disso, é possível enxergar avanços em Mato Grosso e no Rio Grande do Sul, disse ele.

“Se o Paraná não tiver problema, vai ser uma briga boa entre Paraná e Mato Grosso do Sul pelo segundo maior produtor de soja no país.”

Dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) indicam que, na safra passada, a produção de soja do Brasil alcançou 135,9 milhões de toneladas.

(Por Nayara Figueiredo)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).