SÃO PAULO (Reuters) – A Rússia impôs restrições a frigoríficos brasileiros de carne bovina depois que dois casos atípicos da doença da “vaca louca” foram detectados neste mês, informou o jornal Valor Econômico nesta sexta-feira.

Segundo a publicação, o serviço de inspeção russo Rosselkhoznadzor determinou que a importação da proteína dos Estados de Mato Grosso e Minas Gerais, onde foram encontrados os casos de vaca louca, só pode acontecer se for de gado abatido com 30 meses ou menos.

A carne também precisaria de certificação veterinária quanto à idade dos animais abatidos, disse o Valor, acrescentando que as restrições também valem para importação de gado vivo.

A medida ocorre depois que a Arábia Saudita suspendeu as importações de carne bovina de cinco frigoríficos brasileiros localizados em Minas Gerais, também em função da ocorrência da doença.

O Brasil –o maior exportador mundial de carne bovina– também suspendeu temporariamente os embarques da proteína para seu principal cliente, a China, em linha com um protocolo de saúde assinado entre os dois países.

O Ministério da Agricultura do Brasil e o Rosselkhoznadzor da Rússia não responderam imediatamente aos pedidos de comentários por e-mail da Reuters.

(Por Gabriel Araujo)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).