Em um informe divulgado nesta sexta-feira (dia 24) o Banco do Brasil comunicou que Rubem Novaes não será mais presidente da instituição. O executivo entregou uma carta de demissão ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Economia, Paulo Guedes. O documento informa que o pedido de renúncia de Novaes foi aceito.

Ainda não há data para que o BB eleja um novo presidente, mas Novaes deve continuar no cargo até agosto. A demissão foi justificada por um entendimento de “que a companhia precisa de renovação
para enfrentar os momentos futuros de muitas inovações no sistema bancário”.

Um plano para a privatização Banco do Brasil já foi citado diversas vezes pelo ministro da Economia, e parecia ter o apoio do então presidente do banco. Novaes, no entanto, se envolveu em outras polêmicas.

Perguntado sobre a paralisação de parte do comércio na pandemia do coronavírus, ele chegou a dizer que “governadores e prefeitos impedem a atividade econômica e oferecem esmolas, com o dinheiro alheio, em troca”.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).