O Rio de Janeiro ganha a partir de amanhã o primeiro sistema de compartilhamento de bicicletas elétricas da América Latina. O projeto da Tembici, em parceria com o Itaú Unibanco, será implantado de forma gradual para monitorar o uso e performance das bicicletas.

Até o fim de outubro, segundo a empresa, 500 bikes elétricas estarão disponíveis para usuários do Bike Rio.

Qual a vantagem da bike elétrica? Exige muito menos esforço de quem pedala, facilitando deslocamentos mais longos e com diferentes relevos.

“Sabemos que grande parte dos trajetos que as pessoas fazem no dia a dia não passa de 5 km, distância que pode ser facilmente percorrida com esse modal”, diz em nota Tomás Martins, CEO da Tembici.

Que tipo de ganho esse modal traz para os usuários? A Tembici diz que o usuário poderá usar um único modal para fazer seu trajeto completo. Antes, os usuários combinavam vários modais em seus deslocamentos.

Como a e-bike funciona? Ela tem pedal assistido, ou seja, o motor é acionado quando a bicicleta é pedalada, sem acelerador. Tem velocidade limitada a 25 km/h.

Quanto custa? As e-bikes poderão ser utilizadas sem nenhum custo extra para alguns usuários que já assinam os planos do Bike Rio. A partir do dia 5 de outubro, com a liberação gradual de uso, os usuários habilitados poderão optar pela bicicleta elétrica com valor a partir de R$ 3.

 

Bicicleta elétrica da Tembici
Crédito: Divulgação

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.