Restaurantes de São Paulo convocaram um protesto para hoje em frente ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual. A manifestação acontece nesta sexta-feira, quando o governador Joao Doria deve anunciar a volta para a fase vermelha do plano de combate ao coronavírus nos fins de semana, feriados e após às 20h durante a semana.

O que acontece na fase vermelha? Essa é a fase mais severa do plano. Nessa fase, só podem funcionar serviços essenciais como restaurantes, padarias, farmácias, postos de gasolina e pet shops. Restaurantes e bares só podem funcionar em esquema de delivery ou retirada no local, ou seja, não podem atender clientes no salão.

As novas restrições já foram anunciadas? Ainda não. A expectativa é que isso ocorra a partir das 12h45.

O que os manifestantes dizem? Em mensagem postada nas redes sociais, eles dizem que é preciso salvar empregos. “Não podemos pagar pelas aglomerações feitas pelas festas clandestinas e pelos negacionistas que não cumprem protocolos.”

Quem está por trás do protesto? A Abrasel-SP (associação de bares e restaurantes de São Paulo) diz que não convocou o protesto, mas que seus associados são livres para se manifestar.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).